A emoção de conhecer Mestre Nuca na X Fenearte

mestre-nuca-tracunhaemNa X edição da Fenearte (realizada de 03 a 12 de julho) conhecemos Mestre Nuca, o criador dos Leões de terracota. Ele é um dos mais antigos e expressivos artistas populares de Tracunhaém/PE. Foi uma honra estar ao lado dele, reconhecido como Patrimônio Vivo de Pernambuco desde 2006.

Mestre Nuca desenvolveu os leões sentados e encaracolados em 1968. A ideia foi de sua mulher, a também artesã Maria Gomes da Silva, com quem se casou em 1960. A partir daí, Maria passou a auxiliar na produção do marido, marcada também pelas bonecas com cabelos cacheados e flores nas mãos, além de anjos e animais.

Atualmente, seus trabalhos estão presentes em antiquários, coleções particulares e espaços públicos, como o 1º Jardim da Avenida Boa Viagem, a Praça Tiradentes e os jardins do Sítio Burle Marx, no Rio de Janeiro (foto abaixo).

Hoje, Mestre Nuca se encontra impossibilitado de fazer suas esculturas devido a um Acidente Vascular Cerebral (AVC), que paralisou todo lado esquerdo do seu corpo. Atualmente, seus filhos cuidam da produção da oficina do Mestre Nuca. Afinal, eles aprenderam a moldar o barro desde cedo e, assim, seguem a trajetória do pai fazendo leões, entre outras peças.

Mestre Nuca na foto de Rildo Moura/flickr

Mestre Nuca na foto de Rildo Moura/flickr

Leão no Parque Burle Marx no Rio de Janeiro

Leão de Mestre Nuca no Parque Burle Marx, no Rio de Janeiro

Mestre Nuca foi reconhecido como Patrimônio Vivo de Pernambuco em 2006

Mestre Nuca foi reconhecido como Patrimônio Vivo de Pernambuco em 2006

Marco Borges aprendeu o ofício com o pai e segue fazendo os leões, entre outras peças

Marco Borges aprendeu o ofício com o pai e segue fazendo os leões, entre outras peças

About these ads

4 Respostas para “A emoção de conhecer Mestre Nuca na X Fenearte

  1. Pingback: Mestre Fida: referência em arte popular no Brasil « Babel das Artes

  2. Dilermando Corrêa

    Favor informar-nos quando terão outras feiras de artesanato no Nordeste.
    Atenciosamente,
    Dilermando Corrêa.
    Nova Lima – MG.

  3. Dilermando Corrêa

    Atenciosamente,
    Dilermando Corrêa.
    Nova Lima – MG

  4. Pingback: XII Fenearte: confira mestres já selecionados | Babel das Artes - Artesanato Brasileiro

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s