Maio de 1968 em Paris é tema de exposição em João Pessoa/PB

Uma instalação no Centro Cultural Zarinha, em Tambaú, promete contar como a insurreição popular que superou barreiras étnicas, culturais, de idade e de classe em maio de 1968, em Paris. Criada por Alexandrino Filho, professor de literatura francesa da Universidade Federal da Paraíba – UFPB, a Instalação – “O Poético e o Político em Maio de 68 na França” recebeu o nome de Paralelepípedos, a Praia. É composta por torres ilustradas por slogans, mais de 100 cartazes e mais de 100 imagens da época. A exposição foi apresentada pela primeira vez em maio do ano passado, no centro de vivência da UFPB e pretende colocar o público em contato com o legado ideológico do movimento.

maio-68

Segundo Alexandrino Filho, o título é um dos slogans que se usava na época, na linha do “Sejamos realistas, exijamos o impossível”. “Sob os paralelepípedos, a praia’ significa que debaixo do velho tem o novo”, que é preciso quebrar uma estrutura podre para fazer o novo surgir. Além disso, há a relação do paralelepípedo com o duro e a praia com a areia, o prazer do verão”. Ele também lembra que os paralelepípedos das ruas eram as armas dos manifestantes para enfrentar a polícia.

Até 01 de outubro. De seg. a sáb. das 14h às 21h. Av. Nego, 140, Tambaú, João Pessoa/PB

About these ads

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s