Arquivo da categoria: bolsas

Tem sorteio de bolsas carteiras no blog Babel das Artes

Tem novo sorteio para a rede social Babel das Artes. Isso inclui assinantes, clientes, seguidores do Twitter, Fãs da Página do Facebook e os membros da Comunidade no Orkut. Participe da Rede Social e preencha o cupom no novo blog.

Participe da rede social Babel das Artes:
Twitter: @babeldasartes
Facebook: Página Babel das Artes
Orkut: Comunidade Babel das Artes

São 4 presentes. O sorteio é no dia 30 de novembro. Para concorrer visite o novo blog da Babel das Artes e preencha o cupom. Clique aqui.

Babel das Artes apóia Bolsa de Tendências

O lançamento do Bolsa de Tendências,  novo produto da Babushka, foi realizado durante o Social Media Brasil 2010 — evento internacional que discute o mercado sul-americano de mídias sociais e marketing digital. A agência de brand entertainment nos convidou para participar da ação: enviamos duas bolsas que seriam entregues de acordo com o perfil dos palestrantes (veja todos aqui).

A bolsa Canoa, feita com chita pela associação de mulheres As Cabritas de Boa Vista e a bolsa Mosaico (veja mais detalhes aqui), produzida com algodão biológico da Paraíba (já nasce colorido) da Comparoni, do grupo Natural Cotton Color, foram entregues para as palestrantes Sara Holoubeck e Jessica Faye Carter, ambas norte-americanas.

Bolsa artesanal Canoa M tem chita desfiada à mão e depois retecida no tear de pregos.

Bolsa Mosaico, de algodão orgânico (já nasce colorido). O tecido é produzido em tear manual.

África inspira coleção de carteiras de palha

carteira de palha tema afro

A Copa do Mundo chama a atenção para o Continente Africano, sobretudo para a África do Sul, já conhecida por sua diversidade cultural, religiosa e étnica. Embora 79,5% da população sul-africana seja negra, são de diferentes grupos étnicos que falam línguas diversas.

Para se ter uma ideia, 11 línguas são oficialmente reconhecidas. Apesar do inglês ser usado na vida comercial e em instituições públicas, é apenas a quinta língua falada no país. A África do Sul tem também as maiores comunidades européias e indianas.  Apesar de ser uma “nação arco-íris” somente há 25 anos o governo da África do Sul aboliu a lei que proibia o casamento entre negros e brancos.

O tema África inspirou a coleção de carteiras e bolsas de palha customizadas com decoupage pela designer Daniela Castro. Abaixo, alguns exemplos de modelos com estampas selvagens. Veja todas as estampas no álbum carteiras estampadas no Flickr.

Para comprar, veja as carteiras disponíveis na loja virtual Babel das Artes.


Carteira de palha SafariCarteira de palha Savana

carteira de palha africana

Jesus Cristo Superstar na bolsa pintada à mão

Inspirados na Pop Art, a maxibolsa dos artistas visuais Diógenes Chaves e Margarete Aurélio homenageia o ícone mais popular de todos os tempos: Jesus Cristo.

A  lona é serigrafada e pintada à mão. Só depois disso é costurada. O acabamento é impecável: tem forro colorido, bolso e fechamento com zíper. Peça única e exclusiva. Veja mais detalhes da parte interna em nossa loja virtual

A imagem de Jesus na iconografia cristã (olhos e cabelhos claros) é um produto artístico de pintores europeus, mil e tantos anos depois de Cristo, baseados em sua própria e livre criação. Segundo cientistas da Universidade de Manchester, na Inglaterra, o rosto de Jesus teria aparência compatível com a dos judeus palestinos de sua época com rosto arredondado, nariz largo, barba espessa e pele morena.

No texto A ciência a procura de Cristo, consta que arqueólogos israelenses encontraram tecidos bem conservados em tumbas no deserto. Com isso, cientistas puderam afirmar que os judeus do tempo de Jesus se vestiam com túnicas de lã de ovelha ou cabra, tingidas de vermelho ou marrom. Vestes brancas, como a maioria dos quadros em que aparece Jesus, simbolizavam luto.

babeldasartes@gmail.com

Bolsas artesanais de veludo para aquecer o inverno

A coleção de bolsas Inverno 2010 da Dadá para a Babel das Artes está uma arraso! Tem bolsas de vários tamanhos, cores e modelos, pra agradar a todas as apaixonadas por bolsas de patchwork, feita com retalhos, costuradas à mão com o maior capricho. Escolha a sua e esquente o seu inverno. Tem algumas em promoção. Visite a loja Babel das Artes e veja todas estas bolsas artesanais com detalhes (as fotos mostram, inclusive, como elas são por dentro).  Procure o álbum Bolsas de Tecido — Clique aqui.

Bolsa Caixa G

Bolsa Elza

Bolsa Mandala

Bolsa Balão

Para visitar a loja virtual, clique no botão abaixo

Acessórios de algodão ecológico na Rio à Porter

Os calçados e bolsas de algodão e renda renascença da Comparoni — vendidos na Babel das Artes — estarão na feira de negócios de moda Rio à Porter de 29 de maio a 1 de junho, no Cais do Porto, no Rio de Janeiro. Os acessórios estarão no estande da Natural Cotton Color, grupo que agrega confeccões com algodão biológico da Paraíba (já nasce colorido) certificado pelo Embrapa com o selo de origem e autenticidade.

Sapato renda e algodão da Comparoni.

Maleta com renascença produzida por associação de rendeiras no internior da Paraíba.

Rasteira de renda renascença e algodão: design aliado ao conforto

Renda renascença e algodão colorido foi estrela no Fashion Week RJ, atraindo a atenção da mídia para a marca Comparoni

babeldasartes@gmail.com

Novidade: carteiras de renda renascença

Estão na vitrine as carteiras de renda renascença da Comparoni. O produto foi testado na Fashion Week RJ em janeiro e as exportações estão começando a rolar. Agora a marca disponibizou uma cota de pedidos especialmente para a Babel das Artes. Reserve a sua na loja virtual. Acima, carteira de renda renascença negra. Abaixo, carteira de renda renascença tingida pespontada com cordão de algodão orgânico. Ambas têm 35 cm largura e 14 de altura.

Produto ecossocial: a base é estruturada em algodão orgânico (já nasce colorido) e revestido com renda renascença produzida por associação de mulheres no interior da Paraíba.

*Ecologicamente e socialmente justo: A Comparoni/Z-AZ faz parte do grupo Natural Cotton Color. A cooperativa de moda que baseia toda a sua produção no algodão da Paraíba — especial e único porque já nasce colorido, sem uso de corantes ou aditivos (certificado pelo Embrapa). O plantio e a colheita são organizadas por cooperativas no sertão da Paraíba e ajudam a manter os pequenos agricultores no campo. As rendas produzidas com linha branca, são tingidas com corantes naturais obtidos da casca de caju e de cebola e fazem composição harmoniosa com o algodão de tom rubi. A produção envolve 400 rendeiras organizadas em cinco associações no Cariri Paraibano.