Arquivo da tag: de barro

Exposição cerâmica de Maragogipinho/BA no Rio de Janeiro

Ibá - conjunto de panela, bacia e sete pratos

Exposição e venda de cerâmica utilitária e decorativa de Maragogipinho, BA. São potes, porrões, talhas, panelas, pratos, moringas, alguidares, bois-bilhas, lajotas, incensadores, caqueiros (vasos para plantas), mealheiros (cofres para moedas), quartinhas e outros artefatos de mestres oleiros que, há mais de meio século, se dedicam à transformação do barro em objetos.

Feitos um a um, de diferentes tamanhos, decorados com tauá, o barro vermelho depurado, com refinado acabamento de textura lisa, e pintados com motivos florais em tabatinga, a argila branca, os objetos ultrapassam sua função utilitária para se constituírem, sobretudo, em peças decorativas.

Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular
Rua do Catete, 179 (metrô Catete), Rio de Janeiro, RJ
Sala do Artista Popular “Maragogipinho e a tradição do barro”
Inauguração: 10.12.2009, às 17h/até 17.01.2010
Exposição e venda: de terça a sexta-feira, das 11 às 18h
sábados, domingos e feriados, das 15 às 18h

Cabeça maquiada modelada com barro

Todas as cabeças criadas por D. Figueiredo são inspiradas em Frida Khalo. As peças, modeladas à mão, são feitas de barro. Depois de maquiadas, pedras e arame tornam-se adereços necessários para suprir o desejo e vaidade da mulher. (clique nas fotos para ampliar)

Informações, preço e custo de frete babeldasartes@gmail.com

Visite a loja virtual Babel das Artes (clique aqui)

Peças e objetos de barro: expressão de arte popular

Os vasos e objetos de decoração são feitos de maneira intuitiva e rústica. As peças são produzidas por uma associação de artesãos no interior do Rio Grande do Norte. Depois de modeladas em barro, são queimadas e pintados com tinta látex à base de água. Logo após a secagem, os desenhos são riscados com prego, executados sobre a peça — raspando e descascando a tinta aplicada. O desenho revela novamente a essência o objetivo decorativo: o barro.

Na coleção, lideram as vendas os pratos de parede e os vasos, mas tem também arranjos com cabaça e muitas miniaturas. As da foto abaixo estão à venda na loja virtual Babel das Artes.

prato-ceramica-ilha

prato-ceramica2

prato-ceramica3

vaso-ceramica1-b

vaso-ceramica2-a

babeldasartes@gmail.com

Coluna de Artesanato destaca cerâmica do Cariri

No Guia Cenário Cultural, a reportagem sobre o 10º Salão de Artesanato Paraibano (realizado no período junino em Campina Grande) destacou vários artistas que compõe a vitrine da Babel das Artes. A foto publicada foi da artista popular Lucineide Guilhermino, com a sua boneca de cerâmica do Cariri. Ela ganhou prêmios no Salão Nacional de Cerâmica de Curitiba em 2007 e 2008.

Outros trabalhos citados no texto são os santos de Bento de Sumé, as roupas bordadas da Coleção para Voar, da Cooperativa de Bordadeiras de Alagoa Nova (este ano, elas ganharam o prêmio Top 100 do Sebrae) e as cerâmicas bordadas das louceiras do bairro São José, em Cajazeiras.

Babel-das-artes-imprensa

A emoção de conhecer Mestre Nuca na X Fenearte

mestre-nuca-tracunhaemNa X edição da Fenearte (realizada de 03 a 12 de julho) conhecemos Mestre Nuca, o criador dos Leões de terracota. Ele é um dos mais antigos e expressivos artistas populares de Tracunhaém/PE. Foi uma honra estar ao lado dele, reconhecido como Patrimônio Vivo de Pernambuco desde 2006.

Mestre Nuca desenvolveu os leões sentados e encaracolados em 1968. A ideia foi de sua mulher, a também artesã Maria Gomes da Silva, com quem se casou em 1960. A partir daí, Maria passou a auxiliar na produção do marido, marcada também pelas bonecas com cabelos cacheados e flores nas mãos, além de anjos e animais.

Atualmente, seus trabalhos estão presentes em antiquários, coleções particulares e espaços públicos, como o 1º Jardim da Avenida Boa Viagem, a Praça Tiradentes e os jardins do Sítio Burle Marx, no Rio de Janeiro (foto abaixo).

Hoje, Mestre Nuca se encontra impossibilitado de fazer suas esculturas devido a um Acidente Vascular Cerebral (AVC), que paralisou todo lado esquerdo do seu corpo. Atualmente, seus filhos cuidam da produção da oficina do Mestre Nuca. Afinal, eles aprenderam a moldar o barro desde cedo e, assim, seguem a trajetória do pai fazendo leões, entre outras peças.

Mestre Nuca na foto de Rildo Moura/flickr

Mestre Nuca na foto de Rildo Moura/flickr

Leão no Parque Burle Marx no Rio de Janeiro

Leão de Mestre Nuca no Parque Burle Marx, no Rio de Janeiro

Mestre Nuca foi reconhecido como Patrimônio Vivo de Pernambuco em 2006

Mestre Nuca foi reconhecido como Patrimônio Vivo de Pernambuco em 2006

Marco Borges aprendeu o ofício com o pai e segue fazendo os leões, entre outras peças

Marco Borges aprendeu o ofício com o pai e segue fazendo os leões, entre outras peças

Ceramista Fabio Smith no Guia Cenário Cultural

Na Paraíba, um dos expoentes da modelagem feita de barro é o ceramista Fabio Smith. Ele tem ateliê em Cabedelo, município próximo a João Pessoa. Entre suas obras, em 2008, o Poeta da Feira ganhou menção honrosa no Salão Nacional de Cerâmica, em Curitiba. Confira abaixo o perfil do artista popular na Edição Especial Namorados do Guia Cenário Cultural, distribuída em junho (clique na imagem para ampliar).

fabio-smith-perfil Peças de cerâmica regional de Fábio Smith podem ser encontradas no seu ateliê, na Vila do Artesão na praia de Jacumã (município do Conde, litoral sul) e na feira de artesanato de Cabedelo (litoral norte), às margens da “Praia do Jacaré”, onde há o pôr-do-sol ao Bolero de Ravel. Em breve suas peças também estarão na vitrine da Babel das Artes, em João Pessoa. Em Pernambuco, há peças do artista popular na loja Artes do Imaginário Brasileiro, em Olinda.

Vote em nosso BLOG! É só clicar no selo e confirmar por e-mail!


Chegaram as novas peças de barro do Cariri

de-barro-lucineide-guilherminoImpossível resistir às bonecas de barro de Lucineide Guillhermino. Um olhar mais atento já percebe que a aparente simplicidade de suas peças de barro carregam tradição, cultura e detalhes minuciosos. A modelagem é feita a partir de vários tipos de argila encontradas em sua cidade, Serra Branca, no Cariri Paraibano. Por sua vez, o pontilhado da pintura é feito com barro branco, encontrado apenas em Pernambuco.

A artesã Lucineide Guilhermino foi premiada por duas vezes durante o Salão Nacional de Cerâmica,  realizado no Museu Andersen, em Curitiba. Na última edição (2008) recebeu menção honrosa com a peça Louceira do Cariri e garantiu o primeiro lugar na categoria Cerâmica Popular com a peça de barro A Rainha das Águas.

Confira em outro post, a versão da boneca como luminária de barro.