Do Pará para cá, escamas; de cá para lá, flores

Regina é paraense e vive em João Pessoa há mais de 20 anos. Diante da nossa ignorância — imaginávamos que todos os paraenses tivessem olhos e cabelos escuros — Regina, só para se divertir, disse que era da tribo dos Pataxós. Ao ver nossa cara de “conta outra” ela realmente contou a história. Ela é descendente de europeus e caboclos, mas o pai suspeitava que na árvore da família tinha algum alemão. É por isso que este país é lindo. Mestiço, plural, alegre e simpático e surpreendente como a Regina, que levou biscoito de goma caseiros e flores de escama de peixe para agradar em sua visita ao Belém do Pará. Nem precisava…

As bijoux são produzidos com escamas de peixe do Norte e Nordeste com pesca autorizada sem restrições pelo Ibama. Os acessórios são produzidos por uma associação de mulheres capacitadas e orientadas pela designer Cleide Cunha, em Recife, PE.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s