Memória: Eldorado do Carajás, 13 anos

carajas1

Hoje faz 13 anos do hediondo atentado aos direitos humanos: um massacre que resultou em 22 trabalhadores rurais mortos e mais de 60 feridos em Eldorado do Carajás, no Pará. O sangrento episódio ocorreu durante uma caminhada que reunia cerca de 1,5 mil pessoas, inclusive crianças, na PA-150 (sentido Belém). A manifestação exigia a desapropriação de terras na região rural de Eldorado dos Carajás para a implantação de um assentamento.

Somente em abril de 2007, algumas famílias vítimas do massacre foram beneficiadas com pensões especiais e indenizações por parte do governo do estado. Mas ainda há viúvas e pessoas mutiladas – algumas com balas alojadas no corpo que não receberam indenização e nem acesso a tratamento das seqüelas.

Hoje, os sobreviventes vivem no Assentamento 17 de abril, implantado na Fazenda Macaxeira, desapropriada pelo governo. Dos 144 policiais acusados, apenas dois foram condenados e cumprem pena em liberdade.

O Dia Internacional da Luta dos Camponeses é lembrado hoje.

Foto: Marcello Casal Jr./Arquivo ABr. Fonte: radiobrás, correio braziliense, revista Missões.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s