Catálogo com opções de cor da pele da modelo?

Sim, a provocação faz parte da exposição Nuancier na capela do Museu de Arte Moderna da Bahia – MAM. Esta é a terceira parte de uma trilogia (formada por Les Rescapés e Dormir) do artista plástico, cenógrafo e designer francês Pierre David, que trata da mesma questão colocada nas mostras anteriores: o que determina a escolha de um modelo?

nuancierAssim, o critério de escolha dos modelos baseou-se na cor da pele. “Porque eu penso que tanto a França quanto o Brasil são sociedades multiraciais, onde a cor da pele é um importante divisor social”, explica o artista.

No projeto, as peles de quarenta modelos foram fotografadas e reunidas em um clássico catálogo de cores. Um fabricante de tintas determinou industrialmente as fórmulas químicas de cada cor de pele.

A exposição Nuancier é composta também pela série Ícones, que aborda o tema da morte com crânios trepanados (trepanação é o processo de realizar furos no crânio com objetivo medicinal), e também por gravuras de catástrofes de amplitude global, a exemplo do 11 de setembro e da bomba de Hiroshima.

Nuancier fica em cartaz até o dia 31 de maio, entrada gratuita.
Para os interessados em conhecer o artista, será realizada uma conversa aberta com Pierre David no dia 66 de maio, às 17h, na Capela do MAM.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s