Villa-Lobos: o popular e o erudito em exposição

O shopping Villa-Lobos, em São Paulo, já deu início às homenagens aos 50 anos da morte do músico que acontecerão em 2009. A exposição Uma Vida em Sete Notas pode ser vista até 7 de junho.

“Sim sou brasileiro e bem brasileiro. Na minha música deixo cantar os rios e os mares deste grande Brasil. Eu não ponho mordaça na exuberância tropical de nossas florestas e dos nossos céus, que transporto instintivamente para tudo que escrevo” (Heitor Villa-Lobos)

Villa-Lobos (cena de filme)

Cena do filme Villa-Lobos: Uma Vida de Paixão

Nascido em março de 1887, o carioca Heitor Villa-Lobos passou a ter contato com a música aos seis anos, quando o pai, Raul Villa-Lobos (que era músico amador), transformou uma viola em um violoncelo para o filho praticar. As viagens pelo interior do Brasil entre 1905 e 1912 (sobretudo pelo Norte e Nordeste), onde teve contato com povos amazônicos e com instrumentos musicais que revolucionariam sua vida profissional, ajudaram nessa tarefa. Suas canções aproximam o erudito do popular. Sua música mescla combinações de instrumentos com sons de animais (sobretudo pássaros) e percussões populares.

Fonte: portal Terra e Coleção Folha de Música Clássica
Veja também o Museu Villa-Lobos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s