Hoje é Dia da Mata Atlântica

Dia  27 de maio celebra-se o Dia da Mata Atlântica, um dos oito biomas brasileiros protegido pela Constituição Federal como patrimônio nacional (artigo 225, § 4º). Estendida em 91.000 Km² do país, ela abriga uma das mais altas taxas de diversidade biológica do mundo, com muitas espécies em extinção.

Apesar da devastação que vem sofrendo desde 1500, a Mata se faz presente em 17 dos 26 estados brasileiros, do Piauí ao Rio Grande do Sul, ela apresenta diferentes relevos e paisagens e uma biodiversidade que chega a mais de 22 mil espécies de animais e plantas. Os maiores remanescentes da Mata Atlântica estão localizados nas regiões Sudeste e Sul, principalmente no corredor da Serra do Mar, que abrange desde o Rio de Janeiro e sul de Minas Gerais até Santa Catarina, onde a floresta está protegida devido ao seu relevo acidentado.

Abaixo, o mapa representa a Mata Atlântica.  É possível observar que algumas áres foram incluídas (verde escuro) e outras excluídas da proteção da Lei DMA (domínio da Mata Atlântica), decreto 750, que entre outros fins, estabelece parâmetros e procedimentos para a sua identificação e proteção.

sosmata_mapa

Um grave problema apontado pelo SOS Mata Atlântica é o desmatamento. Da floresta original,  resta apenas 7,9% de sua área. Só entre 2005 e 2008, a Mata Atlântica perdeu 102,9 mil hectares, o que equivale a dois terços da cidade de São Paulo. Neste mesmo período foram desmatados 102.938 hectares em dez estados, o que corresponde a uma média anual de 34.121 hectares destruídos a cada ano.

ÁREAS MAIS DESMATADAS: No Brasil, Minas Gerais, Santa Catarina, Paraná e Bahia são as áreas mais críticas para a Mata Atlântica, pois são os Estados que mais possuem floresta em seu território e, por isso, têm grandes áreas desmatadas em números absolutos. Minas Gerais possuía Mata Atlântica, que cobria 46% de seu território; hoje restam apenas 9,68%. Já Santa Catarina, que está 100% inserido no Bioma, tem 23,29% de floresta, e a Bahia, com 33% do território na Mata Atlântica, tem hoje apenas 8,80% de floresta.

DESMATAMENTO PARAÍBA: O último mapeamento do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – Inpe, não incluiu a Paraíba no estudo de desmatamento, mas sabemos que até 2002 cerca de 70% da mata nativa já tinha sido destruída no Estado superando o desmatamento registrado nos outros estados do Nordeste (50%). O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) estima que por ano cerca de 17 hectares de lenha sejam retirados das matas paraibanas. Leia reportagem premiada de Severino Lopes.

“A floresta protege as nascentes, o fluxo hídrico e faz com que a produção e a qualidade dessa água cheguem até cada casa. Ou seja, enquanto a floresta existir, haverá água para beber. Se a floresta desaparecer, a nascente seca também.” Marcia Makiko Hirota, diretora SOS Mata Atlântica

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s