Poesia do dia

veste-menta

minha cabeça
há dias
anda nua
impertinente
querendo desvendar
o teu fabulário

minha voz
há semanas
melindra rouca
fria e dolente
solfejando fados
do teu repertório

meus olhos
há meses
vela um rio
inflame presente
luzeirando
a tua via láctea

minha boca
há anos
sobrevoa lenta
imaginária e paciente
degelando o sabor
da tua veste-menta

Sandoval Fagundes, João Pessoa – 12 de maio de 1997

Anúncios

Uma resposta para “Poesia do dia

  1. Tudo lindo por aqui,parabens.
    Um forte abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s