Arquivo da tag: algodão colorido

Arrasta-pé com rasteira ecochic de algodão

As rasteiras da coleção de Romero Sousa, da Z-AZ são lindas e superconfortáveis.

As tiras são de algodão colorido da Paraíba certificado pelo Embrapa (já nasce com a cor, sem aditivos ou corantes). A palmilha é de tecido 100% algodão e a impressão em serigrafia com detalhe de xilogravura de cordel é feita com tinta à base de água. O solado de PVC reciclado. Numeração do 34 ao 39.

Veja outros modelos na loja virtual Babel das Artes.

*Ecologicamente e socialmente justo: A marca Z-AZ faz parte do grupo Natural Cotton Color. A cooperativa de moda que baseia toda a sua produção no algodão da Paraíba — especial e único porque já nasce colorido, sem uso de corantes ou aditivos (certificado pelo Embrapa). O plantio e a colheita são organizadas por cooperativas no sertão da Paraíba e ajudam a manter os pequenos agricultores no campo. As rendas produzidas com linha branca, são tingidas com corantes naturais obtidos da casca de caju e de cebola e fazem composição harmoniosa com o algodão de tom rubi. A produção envolve 400 rendeiras organizadas em cinco associações no Cariri Paraibano.

Anúncios

Dica da Vogue inclui sapatos de renda e algodão da Comparoni vendidos na Babel das Artes

Algodão aliado à renda renascença: design ecofriendly (clique para ampliar)

Os sapatos artesanais da Comparoni se destacaram na última Fashion Rio e chamaram a atenção da mídia especializada. Sob o título In Natura, o texto da revista Vogue Especial Fashion Rio indica: “Na era do menos ostensivo e mais significativo, os materiais naturais surgem como os novos representantes do luxo. O antigo rústico agora exibe visual urbano e acabamento deluxe”.

Capa da edição Especial que inclui sapatos artesanais

Alinhado à moda handmade e de conceito ecofriendly, os sapatos são produzidos com algodão colorido da Paraíba (certificado pelo Embrapa) e detalhes em renda renascença feita à mão por mulheres de uma associação no Cariri. A cor da renda é obtida com tinturas naturais à base de casca de caju e o design do acessório associado às fibras do algodão garantem conforto aos pés mais exigentes.

A coleção tem modelos variados, incluindo saltos que vão das alturas às mais delicadas rasteiras. Feitos sob encomenda, os sapatos artesanais já são sucesso na vitrine da Babel das Artes — já exportados para o Japão e para Portugal. Conheça a coleção aqui e peça os seus (atacado e varejo).

babeldasartes@gmail.com

Sapatos artesanais de algodão orgânico e renda renascença – design ecofriendly

COM003 Algodão renda no salto

COM004 Algodão renda plataforma

COM012 Rasteira moedas de renda

COM014 Rasteira flor de renascença

COM010 Algodão e detalhes em couro sintético dourado

São vários os designers que defendem o uso da identidade como orientação para o design. Em João Pessoa, PB, Rosangela Comparoni e Romero Sousa seguiram a tendência e acertaram no alvo. Ao unir o algodão colorido da Paraíba com a renda renascença do Cariri Paraibano,  os sapatos desenvolvidas por eles tornaram-se mais do que ítens de uma coleção de acessórios de moda. São exemplo de maturidade do design com identidade local. E mais, as referências ao artesanato brasileiro e o uso de materiais sustentáveis dão relevância diante da urgência global da prática do consumo consciente – neste caso algodão orgânico, o artesanato de comércio justo e os insumos industriais, como o solado, de material reciclado.

A coleção reúne 19 modelos, entre eles um sapato plataforma usado no Fashion Rio em janeiro deste ano.  Na agenda de Rosangela já estão programadas várias feiras e eventos, incluindo o Pret a Porter de Paris, em junho. A coleção é inspirada: tem estilo e prega o conforto — estar à vontade a qualquer hora e em qualquer lugar.

Os sapatos foram desenvolvidos com o algodão da Paraíba que já nasce colorido, sem uso de aditivos ou pesticidas A renda Renascença é uma técnica têxtil com origem italiana. A arte de tecer chegou à Paraíba na década de 1950 e se difundiu de geração em geração. A atividade se concentra hoje na região do Cariri, onde mais de 400 rendeiras estão organizadas em cinco associações. Tradicionalmente tecida com linha branca, nos sapatos as rendas são tingidas com casca de caju ou cebola para uma composição harmoniosa com a malha de algodão de tom rubi.  Alguns modelos tem detalhes em dourado, alinhado com demanda da moda em 2010. O solado e os saltos são de PVC reciclado.

Os calçados ecofriendly são feitos sob encomenda a preços irresistíveis. Veja mais modelos no Catálogo BABEL DAS ARTES. Alguns já estão disponíveis para encomenda na Loja virtual (clique no botão abaixo). Os números vão do 34 ao 39.

babeldasartes@gmail.com

Clientes de SP foram indicados por amigos

martha+luizfernandoO boca-a-boca da Babel das Artes está funcionando! Os paulistas Martha e Luiz Fernando vieram pela primeira vez à João Pessoa/PB e adoraram a tranquilidade e a beleza do lugar. Visitaram a Babel das Artes por indicação de amigos de São Paulo.

Levaram um trabalho do pernambucano Paulo Caldas e um naïf da pintora paraibana Analice Uchôa. Fã do americano Robert Crumb*, Luiz viu semelhança de seus traços com as xilogravuras do cearense José Lourenço. Martha também levou uma camiseta em algodão colorido com estampa criada por José Altino — uma exclusividade Babel das Artes.

* Robert Crumb é um festejado autor de histórias em quadrinhos underground, internacionalmente conhecido por ter feito, entre outros trabalhos, a capa do lendário álbum Cheap thrills, do Big Brother & The Holding Company, com Janis Joplin nos vocais. Atualmente, as obras do artista podem ser vistas penduradas em casas de milionários ao lado de Pablo Picasso, David Hockney ou polaróides de Andy Warhol.

Vote em nosso BLOG! É só clicar no selo e confirmar por e-mail!


Artesanato é tema de pesquisa em Design de Moda

larissaedanubiaLarissa e Danúbia são universitárias, alunas do curso de Design de Moda da Unipê, em João Pessoa. Vieram ao Mercado de Artesanato atrás de referências e informação visual pra realizar um trabalho do curso.

Na Babel das Artes elas encontraram muito material pra sua pesquisa. Conheceram o batik do Catolé do Rocha, no sertão paraibano, as serigrafias e pinturas dos adolescentes do Projeto Jovem Artesão, da Fundação Joaquim Nabuco, no Recife; o trabalho do paraibano Guariguazi, que transforma qualquer pedaço de madeira em ultracoloridos personagens do nosso cotidiano e o circo itinerante feito de cabaças do Babá Santana. Também descobriram a arte ingênua de Analice Uchôa, as mulheres de barro da Lucineide Guilhermino, da Tê e da Mara Cavalcanti, os utilitários de cerâmica da Nevinha e do Tôta vindos de Itabaiana, as bolsas de chita da Cooperativa As Cabritas, de Boa Vista/PB e os pássaros e as cabeças do mestre da xilogravura José Altino, que ilustram camisetas feitas com algodão colorido da Paraíba. Se encantaram com o as peças em escama de peixe da Cleide Cunha, produzidas por uma associação de mulheres de Recife/PE. Larissa não resistiu e levou um anel da coleção pra dar de presente.

Meninas, queremos ver o resultado final da pesquisa. Com tanta inspiração, certamente será algo muito criativo.

Artesanato brasileiro e arte popular: uma paixão

nilzakido2A paulistana Nilza Kido é apaixonada  pela arte popular.
Na Babel das Artes ela se encantou com as esculturas de cerâmica de Tê Cavalcanti e com as bonecas de papel machê e cabaça de Babá Santana, dois expoentes artistas paraibanos.
Levou um anjo deitado da Tê e uma diva do Babá. De quebra, duas camisetas de algodão colorido da Paraíba, 100% orgânico, uma pra ela e outra para a mãe. A dela leva desenho assinado pelo mestre da xilogravura José Altino.

Ah! A boneca que a Nilza segura na foto não é a que comprou. Assim que chegar em São Paulo, ela vai pedir a peça pela internet e vamos despachar via Correios. Não é, Nilza?

Algodão Colorido da Paraíba agora no Japão

algodaocoloridoparaibaPela primeira vez produtos confeccionados com o Algodão Colorido da Paraíba serão exportados para o mercado japonês. O contrato de produção foi fechado com duas pequenas empresas de João Pessoa durante a participação na feira de moda de Paris, na França. As lojas contam com parceria do Sebrae Paraíba, através do Projeto Moda Estilo Paraibano, além do apoio da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e investimentos (Apex) e a Tex Brasil.
As peças serão vendidas em uma rede de roupas femininas localizada na cidade de Tókio.

Fonte: SEBRAE/PB

Foto realizada durante o 9º Salão de Artesanato Paraibano