Arquivo da tag: algodão orgânico

Arrasta-pé com rasteira ecochic de algodão

As rasteiras da coleção de Romero Sousa, da Z-AZ são lindas e superconfortáveis.

As tiras são de algodão colorido da Paraíba certificado pelo Embrapa (já nasce com a cor, sem aditivos ou corantes). A palmilha é de tecido 100% algodão e a impressão em serigrafia com detalhe de xilogravura de cordel é feita com tinta à base de água. O solado de PVC reciclado. Numeração do 34 ao 39.

Veja outros modelos na loja virtual Babel das Artes.

*Ecologicamente e socialmente justo: A marca Z-AZ faz parte do grupo Natural Cotton Color. A cooperativa de moda que baseia toda a sua produção no algodão da Paraíba — especial e único porque já nasce colorido, sem uso de corantes ou aditivos (certificado pelo Embrapa). O plantio e a colheita são organizadas por cooperativas no sertão da Paraíba e ajudam a manter os pequenos agricultores no campo. As rendas produzidas com linha branca, são tingidas com corantes naturais obtidos da casca de caju e de cebola e fazem composição harmoniosa com o algodão de tom rubi. A produção envolve 400 rendeiras organizadas em cinco associações no Cariri Paraibano.

Anúncios

Sapatos artesanais de algodão orgânico e renda renascença – design ecofriendly

COM003 Algodão renda no salto

COM004 Algodão renda plataforma

COM012 Rasteira moedas de renda

COM014 Rasteira flor de renascença

COM010 Algodão e detalhes em couro sintético dourado

São vários os designers que defendem o uso da identidade como orientação para o design. Em João Pessoa, PB, Rosangela Comparoni e Romero Sousa seguiram a tendência e acertaram no alvo. Ao unir o algodão colorido da Paraíba com a renda renascença do Cariri Paraibano,  os sapatos desenvolvidas por eles tornaram-se mais do que ítens de uma coleção de acessórios de moda. São exemplo de maturidade do design com identidade local. E mais, as referências ao artesanato brasileiro e o uso de materiais sustentáveis dão relevância diante da urgência global da prática do consumo consciente – neste caso algodão orgânico, o artesanato de comércio justo e os insumos industriais, como o solado, de material reciclado.

A coleção reúne 19 modelos, entre eles um sapato plataforma usado no Fashion Rio em janeiro deste ano.  Na agenda de Rosangela já estão programadas várias feiras e eventos, incluindo o Pret a Porter de Paris, em junho. A coleção é inspirada: tem estilo e prega o conforto — estar à vontade a qualquer hora e em qualquer lugar.

Os sapatos foram desenvolvidos com o algodão da Paraíba que já nasce colorido, sem uso de aditivos ou pesticidas A renda Renascença é uma técnica têxtil com origem italiana. A arte de tecer chegou à Paraíba na década de 1950 e se difundiu de geração em geração. A atividade se concentra hoje na região do Cariri, onde mais de 400 rendeiras estão organizadas em cinco associações. Tradicionalmente tecida com linha branca, nos sapatos as rendas são tingidas com casca de caju ou cebola para uma composição harmoniosa com a malha de algodão de tom rubi.  Alguns modelos tem detalhes em dourado, alinhado com demanda da moda em 2010. O solado e os saltos são de PVC reciclado.

Os calçados ecofriendly são feitos sob encomenda a preços irresistíveis. Veja mais modelos no Catálogo BABEL DAS ARTES. Alguns já estão disponíveis para encomenda na Loja virtual (clique no botão abaixo). Os números vão do 34 ao 39.

babeldasartes@gmail.com

Confira nova coleção de bijuterias artesanais com algodão orgânico da Paraíba

A designer Mariana é Geógrafa e está concluindo o mestrado em Planejamento Urbano. Mesmo empenhada nos estudos não se afastou da produção de biojóias, sua grande paixão. Na maioria das peças, ela usa sementes da floresta associadas ao algodão orgânico da Paraíba. Sim, isto também é ecodesign. Confira abaixo algumas peças da coleção Verão 2010 que acabam de entrar na loja virtual Babel das Artes.

Colar longo - dread e fuxicos de algodão orgânico

Colar dread com mandala de sementes

Sementes com flores miúdas de crochê

Colar de jarina com flor de algodão orgânico

Colar de crochê tem algodão orgânico e jarina

Para conhecer a Loja Virtual Babel das Artes e ver os preços da coleção de biojoias clique no botão abaixo. Informações babeldasartes@gmail.com

Bijuteria artesanal tem algodão, madeira e fibras

Madeira, sisal e algodão R$ 38

Madeira, sisal e algodão orgânico R$ 35

Malha de algodão orgânico e miçangas R$ 38

Malha de algodão orgânico e miçangas R$ 38

Malha de algodão orgânico e fios R$ 38

Malha de algodão orgânico e fios R$ 35

Em um momento zen, Érica Medeiros criou estes colares especialmente para a Babel das Artes. Acostumada a salpicar suas bijoux de brilhos e firulas, desta vez ela apostou no design de bijouterias naturais, com fibras e algodão orgânico da Paraíba. Artesanato regional, no entanto, contemporâneo. Peça já o seu!

Moda verde e orgânica exige atenção de quem produz e atitude de quem compra

O jeans da Lenzing Fibers é feito com fibra celulósica

Jeans da Lenzing Fibers feito com fibra celulósica, já chamado Eco Denim. Sustentável porque exige menor área de cultivo da fibra, menos água na rega e no tingimento da peça.

Frans Prins, um dos organizadores da The Key, a primeira feira de comportamento e consumo sustentável no mundo, realizada na Alemanha, em junho, apontou alguns desafios para a criação da moda sustentável:

Algodão orgânico – É preciso estar atento para toda a cadeia produtiva. “Não adianta o algodão ser orgânico e ter sido produzido com trabalho infantil”, disse. O algodão de cultura orgânica é uma evolução, principalmente se olharmos para as mortes causadas pelos pesticidas na índia.

Peles – A pele animal, para Prins, é incoerente com a moda sustentável. Ele abomina o uso de peles, mesmos as chamadas ‘friendly fur’ ou peles recicladas. A indústria da pele está tentando se reposicionar como natural, mas para ele “um revólver reciclado continua sendo um revólver.”

Reciclagem – Ele defende que a filosofia ‘cradle to cradle’, que prega a produção consciente, analisando a reutilização de um produto mesmo antes de sua produção já que nem toda reciclagem é sustentável (pode, por exemplo, causar ainda mais gasto de água no processo).

Produção de massa – Todo negócio deveria se tornar sustentável. Há soluções e inovações interessantes como a filosofia “cradle to cradle”, ou fábricas movidas a energia solar que apontam alguns caminhos. Alguns analistas dizem que esse será o futuro dos negócios.

A feira The Key reuniu marcas, empresas e estilistas comprometidos com a moda verde e com um estilo de vida sustentável a fim de lançar conceitos inovadores e tendências. Entre os produtos apresentados estavam roupas feitas com materiais reciclados e peças criadas a partir de produtos alternativos, como partes do tronco de palmeiras.

Veja matéria completa no portal Terra

Baguete e carteira de palha de buriti com fuxico de flor de algodão orgânico

R$ 35 + frete

PAL 003 - R$ 38 + frete

R$ 35 + frete

VENDIDO

PAL001 - R$ 35 + frete

VENDIDO

A palha de buriti, presente no Norte e no Cerrado brasileiro, é matéria-prima para as carteiras e baguetes vendidas aqui na Babel das Artes. Para o índio o buriti é a árvore da vida. Para o sertanejo, é a palmeira de Deus. Da raiz à ponta das palmas, o buriti é aproveitado.

O detalhe das carteiras artesanais produzidas com palha de buriti fica por conta da flor de algodão colorido da Paraíba, produzido de forma orgânica.

As flores de algodão colorido (orgânico)

As flores são de algodão colorido (orgânico)

Colar artesanal com flor de algodão orgânico

colar_flor_algodao1

Esta bijoux, feita à mão pela designer Érica Medeiros, é composta com materiais variados: madeira, metal, sementes e algodão colorido (um produto típico da Paraíba), cordão encerado e um toque de brilho de strass.

Simples, básico e sem excessos. Indispensável.

R$ 40 + frete (peça única)

Para saber o custo do frete envie e-mail para babeldasartes@gmail.com