Arquivo da tag: arte contemporânea

Frase do dia, por Vik Muniz

“A grande crise de relevância que a arte contemporânea atravessa hoje não é por falta de público, cultura ou interesse; é pelo preconceito conservador e paranóico de pessoas que vêem a cultura como um privilégio, e não como um direito”.

Entrevista completa com o artista visual Vik Muniz no G1

Anúncios

Concurso Ensaios: Arte e Cultura Contemporâneas

A Fundação Joaquim Nabucorealiza o III Concurso Mário Pedrosa de Ensaios sobre Arte e Cultura Contemporâneas. O concurso irá premiar três ensaios, com o objetivo de estimular e divulgar investigações centradas em aspectos diversos da produção artística e cultural contemporânea

“Crítica de Arte: entre o contingente e o histórico” é o tema desta 3ª edição, que premiará com R$ 30 mil reais cada um dos três vencedores. As inscrições acontecerão entre 26 de julho e 24 de setembro de 2010 no site da Fundaj.

Debates, oficinas, intervenções sobre Helio Oiticica e Jackson Ribeiro em João Pessoa/PB

O projeto Hélio Oiticica e Jackson Ribeiro – do neoconcreto à arte pública agrega atividades integradas como debates, exposição iconográfica, oficinas, vídeos e intervenções urbanas e tem como objetivo difundir vida (e obra) do artista paraibano Jackson Ribeiro e sua colaboração, nos anos 60-70, com o também artista Hélio Oiticica.

Programação:

Mesa-redonda: Hélio Oiticica e Jackson Ribeiro: do neoconcreto à arte pública | Raul Córdula (PB) | Walter Galvão (PB) | Stênio Soares (SP)
19/03 | sexta-feira | 9h às 12h | Usina Cultural Energisa/ Sala Digital

Mesa-redonda: Hélio Oiticica e Jackson Ribeiro – arte conceitual | Jota Medeiros (NAC/ UFRN) | Glória Ferreira (RJ) | Paulo Bruscky (PE)
26/03 | sexta-feira | 9h às 12h | Usina Cultural Energisa/ Sala Digital

Mesa-redonda: Porteiro do inferno – obra polêmica de Jackson Ribeiro | Raul Córdula | Chico Pereira (UFPB) | Otávio Sitônio Pinto (PB)

Porteiro, obra de Jackson Ribeiro, em João Pessoa/PB

09/04 | sexta-feira | 9h às 12h | Usina Cultural Energisa/ Sala Digital

Oficina: Obra tridimensional ou escultura? 1 | Marco Aurélio Damasceno (PB)
24, 25 e 27/03 | 9h às 12h | Usina Cultural Energisa/ Sala Digital

Oficina: Obra tridimensional ou escultura? 2 | Braz Marinho (PE)
21 a 23/04 | 9h às 12h | Usina Cultural Energisa/ Sala Digital

Exposição iconográfica: Jackson Ribeiro: do neoconcreto à arte pública | curadoria: Dyógenes Chaves
18/03 a 30/04 | 14h às 20h | Usina Cultural Energisa/ Galeria de Arte

Mostra de videoarte | curadoria: Paulo Bruscky (PE), Marco Aurélio Damasceno e Marta Penner (NAC/ UFPB)
24, 25 e 26/03 e 21, 22 e 23/04 | 20h | Usina Cultural Energisa/ Sala Digital

Intervenção urbana: Croma | Júlio Leite (PB) 26/03 | Ruas de João Pessoa
Local: Usina Cultural Energisa – Rua Juarez Távora 243 | Torre | João Pessoa-PB
Informações: 83 3221.5346 | 3221.4985 |usina@energisa.com.br

www.energisa.com.brwww.jacksonribeiro.com.br

Exposição de Carlos Djalma: será fotografia ou pintura?

convite-carlos-djalma
A mostra ‘Percursos’, de Carlos Djalma, traz uma síntese de sua produção no longo período profissional e de experimentação entre seu ateliê em Bolonha (Itália) e João Pessoa.
Suas pinturas figurativas poderiam enganar o olhar e confundir com uma fotografia, dada a perfeição da pintura, no entanto, ele parte do registro fotográfico e com tintas e cores expressa suas emoções. É interessante observar como ele consegue passar por várias “escolas” exibindo domínio nas técnicas. Na mostra, um contrapontos dia/noite, claro/escuro, campo/cidade.

A curadoria de ‘Percursos’ é de Dyógenes Chaves. A abertura da exposiçao acontece no dia 5 de novembro, às 20h.
Rua Juarez Távora, 243 – Torre, João Pessoa-PB, Tels. (83) 3221.5346 / 3221.6343

Paisagem urbana sobre post-it: sim, isto é arte contemporânea

exposição-iris-helena-arte-contemporâneaA artista visual Iris Helena, 22 anos, pesquisa fotografia e suporte da arte contemporânea. Conhecemos seu trabalho no Workshop Rumos Itaú Cultural. O que mais chamou a nossa atenção foi a imagem de um casario abandonado impresso em papel higiênico feito em impressora comum.

Agora, em Notas de Esquecimento, sua primeira exposição individual, as imagens tem como  suporte os post-its — lembretes descartáveis — postos em diálogo com o espaço, as imagens, e as redes da memória individual e coletiva. “São recortes da paisagem urbana que mostram o movimento cotidiano em sua contaminação diária e irrepetível”, explica. A mostra tem curadoria de Marta Penner. Abaixo, o making off.

De 4 a 15 de dezembro. Abertura dia 3 às 19h30. Aliança Francesa de João Pessoa
Rua Gal. Bento da Gama, 396 – Torre – 83 3222-6565


Luto: incêndio destrói acervo de Helio Oiticica

helio-oiticicaUm incêndio (16 e 17/10) destruiu quadros e todos os parangolés do acervo de Helio Oiticica que estavam na casa de César Oiticica filho, irmão do artista, no Jardim Botânico, no Rio de Janeiro.

Hélio Oiticica é um dos mais importantes artistas brasileiros das décadas de 50 em diante. Participou do movimento neoconcretista ao lado de nomes como Lígia Clarke, Amílcar de Castro e Ferreira Gullar.

Oiticica morreu em 1980. Entre seus trabalhos mais conhecidos estão os parangolés (espécie de capas coloridas, arte para ser vestida) e penetráveis (instalações). Foi um dos grandes inspiradores do movimento tropicalista com sua obra “Tropicália”.

Obras do artista estão no acervo do Tate Modern em Londres, do MoMa em Nova York e do Malba em Buenos Aires. O museu de Inhotim, em Minas Gerais, também conta com obras de Oiticica.

Em tempo: dois parangolés foram salvos — apenas porque estavam em exposição na Bélgica!

Fonte: G1

Pausa na arte contemporânea para conhecer a arte popular paraibana

taynaA paulistana Tayná veio a João Pessoa a trabalho. Ela faz parte da equipe do programa do Itaú Cultural que, além de dar apoio à produção artística e intelectual brasileira, está mapeando a produção de arte contemporânea no Norte e Nordeste. Desta vez, o programa realizou workshop em João Pessoa.

Ela aceitou o convite e, no final do trabalho veio conhecer a Babel das Artes, dentro do Mercado de Artesanato Paraibano. Valeu Tayná, obrigado por prestigiar o artesanato e a arte popular!