Arquivo da tag: Bahia

Salão de Artesanato da Bahia prorroga inscrições

O Instituto Mauá lançou oficialmente o Salão de Artesanato e Arte Popular da Bahia — primeiro projeto de artesanato contemplado pela Lei Rouanet no estado.

O Salão é uma promoção do Mauá, autarquia da Secretaria Estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, em parceria com as secretarias estaduais de Cultura e de Turismo, e o Sebrae/BA. A proposta do Salão de Artesanato mantém-se fiel à promoção, resgate e valorização das legítimas manifestações artísticas da Bahia.

O evento acontecerá em julho de 2010, no Museu de Arte da Bahia, e pretende reunir 16 tipologias artesanais entre trabalhos populares, tradicionais e contemporâneos. Diante da grande demanda, as inscrições foram prorrogadas até dia 31 de janeiro.

Informações no site oficial do evento.

Anúncios

Exposição cerâmica de Maragogipinho/BA no Rio de Janeiro

Ibá - conjunto de panela, bacia e sete pratos

Exposição e venda de cerâmica utilitária e decorativa de Maragogipinho, BA. São potes, porrões, talhas, panelas, pratos, moringas, alguidares, bois-bilhas, lajotas, incensadores, caqueiros (vasos para plantas), mealheiros (cofres para moedas), quartinhas e outros artefatos de mestres oleiros que, há mais de meio século, se dedicam à transformação do barro em objetos.

Feitos um a um, de diferentes tamanhos, decorados com tauá, o barro vermelho depurado, com refinado acabamento de textura lisa, e pintados com motivos florais em tabatinga, a argila branca, os objetos ultrapassam sua função utilitária para se constituírem, sobretudo, em peças decorativas.

Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular
Rua do Catete, 179 (metrô Catete), Rio de Janeiro, RJ
Sala do Artista Popular “Maragogipinho e a tradição do barro”
Inauguração: 10.12.2009, às 17h/até 17.01.2010
Exposição e venda: de terça a sexta-feira, das 11 às 18h
sábados, domingos e feriados, das 15 às 18h

Livro retrata artista Dorival Caymmi “sem folclore”

Caymmi-sem-folcloreSegundo o pesquisador musical André Domingues, autor do livro “Caymmi sem Folclore” (adaptação de seu mestrado para a USP), o artista não cantou e sim, recriou a Bahia. Ele acredita que a arte caymmiana não está no universo do folclore, dos pescadores e de candomblé, mas no contexto da indústria cultural, no mundo do rádio, do disco e do cinema.O autor revela que Caymmi procurou dar certo, adotando a estratégia da tentativa e erro. Para o autor, Caymmi respondia com a sua obra a estímulos diretos daquele contexto e momento histórico — reforçando que a Bahia de Caymmi, pelo menos àquela época era essencialmente carioca, isso sim. Será que vai ter polêmica?

 

Caymmi Sem Folclore. De André Domingues. Editora Barcarolla. 150 págs., R$ 25.

Tesouros do Patrimônio da Bahia em livros

Livro-convento-cairuO livro O Convento Franciscano de Cairu, do restaurador José Dirson de Argolo, apresenta os detalhes da obra de Cairu, localizada entre Salvador e Ilhéus. O registro fotográfico ilustra várias etapas do restauro. Dedicado a Santo Antônio, o convento foi construído no século XVII destaca-se na história da arquitetura brasileira. É considerado por muitos estudiosos a primeira construção brasileira em estilo barroco. Seu frontispício – que são os elementos que decoram a fachada principal do templo – é uma invenção brasileira e serviu de modelo para diversas construções religiosas no país, como os Conventos de Santo Antônio em João Pessoa (PB) e Recife (PE).

livro_fortalezas_salvadorAs fortalezas e a defesa de Salvador, de Mauro Mendonça de Oliveira, apresenta ao leitor um universo pouco conhecido do grande público: a terminologia, a arquitetura e a funcionalidade dos equipamentos de cada fortificação. O roteiro traçado por Oliveira ordena as construções de maneira cronológica que vai do fim do século XVI à invasão holandesa, ista as fortificações construídas depois de 1625, como as defesas do Porto da Barra e o Forte do Mar e, ainda, as mais recentes edificações, datadas do século XVIII. O professor lembra ainda das fortalezas que já não existem mais atualmente, mas que foram vitais em diversos momentos da história brasileira.

Fonte: Programa Monumenta

Exposição Pierre Verger em Salvador/BA

pierre-vergerPierre Verger é um ícone da fotografia francesa  e dedicou a maior parte de sua vida ao estudo da diáspora africana – o comércio de escravo, as religiões afro-descendentes e os fluxos culturais e econômicos.

A exposição “De um Mundo ao Outro – Pierre Verger nos anos 30”, em Salvador/BA faz parte das programações para o Ano da França no Brasil e resume o trabalho do fotógrafo. Retrata um momento crucial em sua trajetória, quando decidiu romper com o modo de vida burguês após a morte de sua mãe e começou a fotografar.

Sob curadoria de Cláudia Possa, a mostra reúne cerca de cento e oitenta fotos, 30 documentos originais, 11 reproduções grande formato e um audiovisual, que mostram como era o ambiente cultural-artístico vivido por Verger nos anos 30.
De 16 de setembro a 18 de outubro Palacete das Artes Rodin Bahia. Rua da Graça, 292 – Salvador
De terça a domingo, das 10h às 18h. Entrada gratuita

A dica é do Terra Magazine