Arquivo da tag: bijuteria escama de peixe

Gaúcha se encanta com bijoux artesanal

lisiamartinkatiaKatia (à dir.), mora em João Pessoa e levou os amigos gaúchos Lisia e Martin pra conhecer o Mercado de Artesanato. Ela não conhecia a Babel das Artes e adorou a loja. Os amigos também. Lisia passeou pelos vestidos, olhou as  cerâmicas e parou nas bijoux de escama de peixe, da coleção da designer Cleide Cunha, da Flor do Mar. Levou um colar paraty e um tictac pro cabelo, mas disse que voltaria depois pra levar mais. E voltou, no dia seguinte, pra terminar as compras. Um colar carajás, pra combinar com o vestido, e brincos.

Os acessórios feitos com escama de peixe são produzidos pela Flor do Mar, uma associação de mulheres em Recife/PE.

Em busca da rosa vermelha

djaniraDjanira deu uma escapada do restaurante Divina Itália, bem pertinho da Babel das Artes, em Tambaú, João Pessoa/PB. Ali ela orquestra o salão, o caixa, o atendimento e até a cozinha — sempre assim, com um sorriso e este astral que contagia os funcionários, clientes e amigos da casa.

Aqui ela veio apressada buscar um presente e já sabia o que queria: um broche de rosa vermelha, de escama de peixe, da coleção de Cleide Cunha. Uma olhadinha a mais e… lá vai um anel, também de rosa de escama de peixe, novidade na loja. Só que este foi presente pra ela mesma. Amarelo, sua cor predileta. Garota esperta.

Os acessórios de escama de peixe são produzidos artesanalmente por uma associação de mulheres capacitadas e orientadas pela designer em Recife/PE.

Brincos artesanais para presentear a família

mariabetaniaCom viagem marcada para visitar a famíla em Bauru/SP, Maria Betânia não queria ir de mãos vazias. Na Babel das Artes encontrou as bijoux de escama de peixe e não pensou duas vezes. Levou dois pares de brincos de míni-rosas, da coleção da designer Cleide Cunha, confeccionados por uma associação de mulheres em Recife/PE.

Presente bonito e com história. A origem desse artesanato é o interior do Espírito Santo. Nasceu da necessidade das mães entreterem suas crianças enquanto trabalhavam no campo. A necessidade se transformou em arte. E essa arte vai cada vez mais longe.

Do Pará para cá, escamas; de cá para lá, flores

Regina é paraense e vive em João Pessoa há mais de 20 anos. Diante da nossa ignorância — imaginávamos que todos os paraenses tivessem olhos e cabelos escuros — Regina, só para se divertir, disse que era da tribo dos Pataxós. Ao ver nossa cara de “conta outra” ela realmente contou a história. Ela é descendente de europeus e caboclos, mas o pai suspeitava que na árvore da família tinha algum alemão. É por isso que este país é lindo. Mestiço, plural, alegre e simpático e surpreendente como a Regina, que levou biscoito de goma caseiros e flores de escama de peixe para agradar em sua visita ao Belém do Pará. Nem precisava…

As bijoux são produzidos com escamas de peixe do Norte e Nordeste com pesca autorizada sem restrições pelo Ibama. Os acessórios são produzidos por uma associação de mulheres capacitadas e orientadas pela designer Cleide Cunha, em Recife, PE.