Arquivo da tag: bolsas de chita

Tecelagem artesanal rende nova coleção de bolsas de chita

A loja virtual da Babel das Artes está repleta de novidades. Chegou um novo lote de bolsas feitas com tecelagem artesanal pela Cooperativa As Cabritas. Entre os lançamentos estão, carteiras de dinheiro, maleta estruturada e carteira de mão (novo tamanho). Várias peças com novos padrões de chita, além de das exclusivas bolsas para notebook e laptop e novos acabamentos para as bolsas Canoa.

Os acessórios são produtos sociais, já que são produzidas por uma associação de mulheres no sertão paraibano. As bolsas já são exportadas para a França, Itália, EUA e, mais recentemente, uma encomenda foi enviada para a Argentina.

bolsa-modelo

Bolsa em macramê modelo Canoa

P1010028

Bolsa em macramê modelo Oval

P1010103

Bolsa feita em tear modelo Canoa

P1010172

Novidade: maleta estruturada feita em tear de pregos

P1010001

Maxibolsa em macramê modelo Pasta

carteira-dinheiro-chita2

Pasta e carteiras para cédulas e cartões


babeldasartes@gmail.com

Anúncios

Carteira de chita para presente

rejane+pedroRejane e Pedro são de Recife/PE. Vieram passar o dia em João Pessoa, tirar umas fotos, mas a chuva não colaborou. Foram então em busca de um presente para uma amiga. Na Babel das Artes, Rejane conheceu as bolsas e carteiras da cooperativa As Cabritas de Boa Vista/PB. Se apaixonou. Levou uma linda carteira tecida com chita, acessório handmade super-disputado por aqui. Belo presente.

Artesanato é tema de pesquisa em Design de Moda

larissaedanubiaLarissa e Danúbia são universitárias, alunas do curso de Design de Moda da Unipê, em João Pessoa. Vieram ao Mercado de Artesanato atrás de referências e informação visual pra realizar um trabalho do curso.

Na Babel das Artes elas encontraram muito material pra sua pesquisa. Conheceram o batik do Catolé do Rocha, no sertão paraibano, as serigrafias e pinturas dos adolescentes do Projeto Jovem Artesão, da Fundação Joaquim Nabuco, no Recife; o trabalho do paraibano Guariguazi, que transforma qualquer pedaço de madeira em ultracoloridos personagens do nosso cotidiano e o circo itinerante feito de cabaças do Babá Santana. Também descobriram a arte ingênua de Analice Uchôa, as mulheres de barro da Lucineide Guilhermino, da Tê e da Mara Cavalcanti, os utilitários de cerâmica da Nevinha e do Tôta vindos de Itabaiana, as bolsas de chita da Cooperativa As Cabritas, de Boa Vista/PB e os pássaros e as cabeças do mestre da xilogravura José Altino, que ilustram camisetas feitas com algodão colorido da Paraíba. Se encantaram com o as peças em escama de peixe da Cleide Cunha, produzidas por uma associação de mulheres de Recife/PE. Larissa não resistiu e levou um anel da coleção pra dar de presente.

Meninas, queremos ver o resultado final da pesquisa. Com tanta inspiração, certamente será algo muito criativo.