Arquivo da tag: boneca de cabaça e papel machê

Literatura e artesanato atraem visitantes

mariaedinalvaAs irmãs Maria e Dinalva (à frente) vieram de São Paulo, onde moram, apenas para prestigiar o lançamento do livro “Santa Brígida” do irmão Humberto Mesquita, em evento amanhã, dia 7 de maio, às 19h, no Espaço Cultural Zarinha, em Tambaú.

Elas são paraibanas, assim como o escritor, mas como estavam de visita, aproveitaram para dar um giro como turistas no Mercado de Artesanato — só por diversão. No entanto, Dinalva não resistiu às bonecas de cabaça e papel machê, de Babá Santana, e levou uma pra sentar na sua estante. Aproveitou também pra arrematar um bracelete de metal e miçangas e um porta-moedas feito de chita, das Cabritas de Boa Vista.

Sua irmã Maria levou também um bracelete e um porta-moedas. E escolheu um lindo anel de metal trabalhado. Só peças finas. Agora é esperar o grande evento e arrasar.

Anúncios

Artesanato brasileiro e arte popular: uma paixão

nilzakido2A paulistana Nilza Kido é apaixonada  pela arte popular.
Na Babel das Artes ela se encantou com as esculturas de cerâmica de Tê Cavalcanti e com as bonecas de papel machê e cabaça de Babá Santana, dois expoentes artistas paraibanos.
Levou um anjo deitado da Tê e uma diva do Babá. De quebra, duas camisetas de algodão colorido da Paraíba, 100% orgânico, uma pra ela e outra para a mãe. A dela leva desenho assinado pelo mestre da xilogravura José Altino.

Ah! A boneca que a Nilza segura na foto não é a que comprou. Assim que chegar em São Paulo, ela vai pedir a peça pela internet e vamos despachar via Correios. Não é, Nilza?

Cabaça e papel machê pra coleção

ze1Nosso amigo Zé Luiz estava em Recife/Pe à trabalho e aproveitou pra fazer uma visita e conhecer a Babel das Artes em João Pessoa/PB.

Mal entrou e foi fisgado pela trupe de bonecos do artista paraibano Babá Santana. Ele e a esposa Ana Lúcia têm em casa uma linda coleção de bonecas artesanais. E o trabalho do Babá arrasou. Zé arrematou uma diva e não resistiu e levou também um palhaço pra casa.

Como a coleção é do casal, faltava escolher um presente pra Ana. Levou um par de brincos feito artesanalmente, com capim dourado. Chiquérrimo.

Zé, agora que já conhece o caminho, venha e traga a Ana contigo.