Arquivo da tag: carteira

África inspira coleção de carteiras de palha

carteira de palha tema afro

A Copa do Mundo chama a atenção para o Continente Africano, sobretudo para a África do Sul, já conhecida por sua diversidade cultural, religiosa e étnica. Embora 79,5% da população sul-africana seja negra, são de diferentes grupos étnicos que falam línguas diversas.

Para se ter uma ideia, 11 línguas são oficialmente reconhecidas. Apesar do inglês ser usado na vida comercial e em instituições públicas, é apenas a quinta língua falada no país. A África do Sul tem também as maiores comunidades européias e indianas.  Apesar de ser uma “nação arco-íris” somente há 25 anos o governo da África do Sul aboliu a lei que proibia o casamento entre negros e brancos.

O tema África inspirou a coleção de carteiras e bolsas de palha customizadas com decoupage pela designer Daniela Castro. Abaixo, alguns exemplos de modelos com estampas selvagens. Veja todas as estampas no álbum carteiras estampadas no Flickr.

Para comprar, veja as carteiras disponíveis na loja virtual Babel das Artes.


Carteira de palha SafariCarteira de palha Savana

carteira de palha africana

Anúncios

Novidade: carteiras de renda renascença

Estão na vitrine as carteiras de renda renascença da Comparoni. O produto foi testado na Fashion Week RJ em janeiro e as exportações estão começando a rolar. Agora a marca disponibizou uma cota de pedidos especialmente para a Babel das Artes. Reserve a sua na loja virtual. Acima, carteira de renda renascença negra. Abaixo, carteira de renda renascença tingida pespontada com cordão de algodão orgânico. Ambas têm 35 cm largura e 14 de altura.

Produto ecossocial: a base é estruturada em algodão orgânico (já nasce colorido) e revestido com renda renascença produzida por associação de mulheres no interior da Paraíba.

*Ecologicamente e socialmente justo: A Comparoni/Z-AZ faz parte do grupo Natural Cotton Color. A cooperativa de moda que baseia toda a sua produção no algodão da Paraíba — especial e único porque já nasce colorido, sem uso de corantes ou aditivos (certificado pelo Embrapa). O plantio e a colheita são organizadas por cooperativas no sertão da Paraíba e ajudam a manter os pequenos agricultores no campo. As rendas produzidas com linha branca, são tingidas com corantes naturais obtidos da casca de caju e de cebola e fazem composição harmoniosa com o algodão de tom rubi. A produção envolve 400 rendeiras organizadas em cinco associações no Cariri Paraibano.

Novidade na vitrine: carteiras de juta

Juta é um tipo de fibra natural. É a segunda importante fibra vegetal depois de algodão. Antes usada apenas nas sacarias para alimentos e cordas, a juta ganhou espaço na produção de peças decorativos graças ao apelo ecológico (é biodegradável e de cultura fácil — não exige a utilização de agrotóxicos ou fertilizantes).

A designer Raquel foi além e inventiu em desenvolver acessórios de moda com o tecido. O resultado são lindas e práticas carteiras de mão, feitas sob encomenda com tecido natural ou tingido e diversos acabamentos como flor de couro sintético, botão de metal dourado etc. Todas tem forro acetinado e fechamento com botões magnéticos. Veja mais no Catálogo Babel das Artes.

A juta (Corchorus capsularis) é uma fibra têxtil vegetal que nasce em zona tropical. O principal componete da juta é a celulose, sob a forma de linho-celulose. Segundo o Wikipedia, até os anos 30 o Brasil dependia exclusivamente da Juta importada da Índia. Introduzida no Brasil por Ryota Oyama,  a cultura foi feita inicialmente por japoneses, na qual foi criada a variedade designada “Oyama”, foi difundida e plantada na região e chegou a representar 30% da economia do Estado do Pará, na região Norte do Brasil.

babeldasartes@gmail.com

Marcas de luxo apostam no ecofriendly e no artesanal

Depois da campanha da Louis Vuitton, é a vez de outra grife de luxo agregar valor com o apelo artesanal. A coleção 2010 da grife Chanel na linha ecofriendly abusa de matérias-primas como a madeira, ráfia e algodão. Abaixo, tamanco estilo holandês, broche de camélia e carteira com metalassê “rústico”.

Só falta agora abocanharem o nosso slogan:  “feito à mão e exclusivo para você”. Ai, meu sais! Isso é concorrência desleal com a Babel das Artes!

Fotos: revista Marie Claire

Verão 2010: invista na bolsa-carteira de palha estampada

As carteiras da Daniela Castro são disputadas na Babel das Artes. Veja abaixo algumas das estampas mais procuradas. A tiragem é limitada porque a designer trabalha com papel importado. Opções de modelos: alça, aba e simples. Veja todas as estampas em nosso catálogo (clique aqui) e encomende a sua. Ou então confira as carteiras para pronta-entrega na loja virtual (clique aqui).


babeldasartes@gmail.com

Carteira de palha: acessório entra na onda “Nude”

A nova cor denominada Nude invadiu roupas, acessórios e até as unhas. Trata-se da cor de pele lançada no início de Primavera. A onda promete invadir as ruas até mesmo no inverno. A designer Daniela não perdeu a chance de dar um tempero nordestino na sua leitura do Nude. Olha só a carteira de palha de buriti customizada por ela na técnica decoupage. À venda na loja virtual Babel das Artes.

carteira-palha-de-buriti-nude

Carteira-palha-de-buriti-decoupage

carteira-palha-buriti-nude

nude-cores-da-moda

Montagem fotos: revista Elle, Esmalte Colorama e MK Fashion

babeldasartes@gmail.com

Cliente se encanta com as peças da Babel das Artes

TatyanaTatyana mora em João Pessoa. É apaixonada por arte popular. Leu sobre a BABEL DAS ARTES no guia Cenário Cultural e veio conferir. Adorou!! E nós também. É muito bom receber quem valoriza o talento do artesanato.

Ela se jogou nos ímãs de geladeira do Divino Espírito Santo. Pegou todos (e ainda queria mais). Levou também uma linda tigela de cerâmica feita por uma artista da Fundação Jovem Artesão, de Recife/PE.

Depois, partiu pros presentes. Uma carteira em patchwork, da designer Dadá, que fisgou imediatamente a Tatyana por seu acabamento primoroso. E ainda um colar Diamantina, com cordão em fio prata, cascalhos de quartzo e uma rosa de escamas de peixe. Arrasou.