Arquivo da tag: cerâmica artesanal

Visita de amigo na Babel das Artes

niltonNilton veio com o filho Pedro e a neta Julia para João Pessoa para visitar a gente e aproveitar as férias. Claro que também prestigiou a Babel das Artes. Em sua estadia escolheu presentes para os amigos em São Paulo. Levou peças da artista plástica Analice Uchôa, cerâmica com motivos rurais e rupestres de uma cooperativa do Rio Grande do Norte, azulejo com xilogravura do mestre José Lourenço e, ainda, uma bolsa artesanal. O que mais encantou Nilton foi  o  boneco de cabaça com durepox, da artista pernambucana Lucia Leite, inspirada nos mascarados do carnaval de Olinda. Arrematou na hora! Com certeza, sua mala voltou bem mais pesada…

Obrigado Nilton, Pedro e Júlia. Adoramos ter vocês por perto!

Anúncios

Paixão por João Pessoa e pelo artesanato

Junior-MarciaPara Junior e Márcia, João Pessoa é velha conhecida. Esse casal de Itatiba/SP adora a cidade e vem com frequência curtir férias aqui.

Eles também gostam muito de artesanato, especialmente a cerâmica com motivos rupestres produzida por uma cooperativa do Rio Grande do Norte. O difícil foi escolher o que levar. No fim, sua casa ganhou um prato para parede e um arranjo de cabaça e cipó. Vai ficar lindo.

“O mar quando quebra na praia é bonito”…

claudiaeigor1…assim cantarolava o baiano Dorival Caymmi. A canção traduz a satisfação de Igor (também baiano) ao conhecer o litoral de João Pessoa. Igor e Claudia vivem em Porto Velho/RO e chegaram na Paraíba para curtir as férias. Igor estava com tanta saudade de mar que quase se mudou pra areia. Antes de voltar pra casa, passaram na Babel das Artes. Encontraram peças exclusivas, como as bolsas das Cabritas de Boa Vista, feitas com chita desfiada, trabalhadas em tear de pregos, e as peças de cerâmica artesanal com motivos rupestres, do Rio Grande do Norte. Foram embora com a mala cheia de presentes e muita vontade de voltar, não é verdade?

A luz do Cariri na cerâmica premiada

A artista Lucineide Guilhermino, de Serra Branca/PB, criou esta linda luminária de cerâmica para compor com a sua galeria de bonecas. Lucineide já se tornou referência na arte popular brasileira feita de barro. Em 2007, ganhou o primeiro prêmio na categoria Utilitário e, em 2008 ganhou o primeiro lugar na categoria Arte Popular e ainda uma menção honrosa no Salão Nacional de Cerâmica do Museu Alfredo Andersen, em Curitiba/PR.

A luminária é peça única na loja, no entanto, as bonecas são oferecidas em diferentes tamanhos e preços. Confira abaixo.

Luninária de mesa (bse 30 cm diâmetro, altura 38 cm) - R$ 200 + frete

Luminária de mesa (medidas aproximadas: base 30 cm, altura 38 cm)

Boneca

Boneca de barro vários tamanhos

Bonecas diversos tamanhos:
Boneca de barro 1 – 15 cm X 8 cm
Boneca de barro 2 – 19 cm X 9,5 cm
Boneca de barro 3 – 21 cm X 11,5 cm
Boneca de barro 4 – 25 cm X 13 cm
Boneca de barro 5 – 32 cm X 17 cm
Boneca de barro 6 – 38 cm X 21 cm
Para comprar envie e-mail com CEP para  babeldasartes@gmail.com

Santos de barro de Tracunhaém/PE

A cidade de Tracunhaém está situada na zona da mata pernambucana, a 72 km de Recife. A cerâmica artesanal domina a atividade econômica da cidade. Há dezenas de ateliês e oficinas trabalhando com barro. A fama do local decorre do trabalho de seus artistas, sendo considerada um dos maiores centros do país nessa arte.

De lá, chegaram à Babel das Artes alguns santos católicos, feitos pelo artista Edvaldo, e que lembram muito o estilo barroco mineiro.

Nossa Senhora de Aparecida - R$ 60 + frete
N. Sra. de Aparecida R$ 60
Nossa Senhora de Fátima - R$ 50 + frete
N. Sra. de Fátima- R$ 45

Para saber o custo do frete envie CEP para babeldasartes@gmail.com

Artesanato de Poti Velho/PI é premiado

cooperativapotivelho11A Cooperart Poti é uma das cem vencedoras da edição 2008 do Prêmio Top 100 de Artesanato do Sebrae, anunciadas em fevereiro. A premiação, bienal, é baseada na qualidade dos produtos desenvolvidos por associações e empresas e na eficácia da gestão e capacidade de produção em escala comercial.

Poti Velho é um dos bairros mais antigos de Teresina/PI. A Cooperativa nasceu há pouco mais de dois anos, mas sua gestação vem acontecendo desde 1998.

potiO lugar sempre foi muito carente, aonde as mulheres e até as crianças trabalhavam carregando tijolos na cabeça, produzidos pelos homens. Cada um carregava até dois mil tijolos por dia. Além de tijolos, só produziam jarros e potes.

Hoje o bairro Poti Velho é uma das principais atrações turísticas de Teresina. Além das 28 lojas de cerâmica, há quatro restaurantes no Pólo Cerâmico e o Parque Ambiental Estadual Encontro dos Rios (os rios Poti e Parnaíba se encontram no bairro e banham a capital piauiense). Cerca de quatro mil famílias vivem no bairro. A maioria dos moradores é formada por mulheres. A sede da Cooperart está no Pólo Cerâmico do Poti Velho e conta com loja, oficina, fornos e, recentemente, uma estação digital, doada pela Fundação Banco do Brasil.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias
agenciasebrae.com.br/

Foto: Divulgação

Cerâmica artesanal para amigos na Espanha

mercado-de-artesanato-014Regina é paraense, mora no Bessa, em João Pessoa/PB, e já é cliente da Babel das Artes há um tempo. Ela trouxe o filho Augusto, que veio em busca de presentes pra levar pra Barcelona, na Espanha, aonde vive atualmente. Ele gostou muito das peças de cerâmica produzidas por uma cooperativa de artesãos do Rio Grande do Norte. Escolheu um vaso para um amigo artista plástico, Francesc, e um prato de parede pra outra amiga, Silvia. Todas peças pintadas com motivos rupestres.
Augusto foi repórter do jornal Folha de S.Paulo por anos e atualmente é colaborador da revista Nordeste e do jornal Diário do Pará.
(veja foto anterior).