Arquivo da tag: de cabaça

Abram alas para os palhaços de papel machê

Em sua última coleção, Babá Santana — cenógrafo e artesão paraibano –, baseou seus personagens nos pierrots e arlequins dos carnavais dos anos 20.

Agora, retomando um tema que lhe é muito caro, ele apresenta a sua nova trupe de Mestres da Alegria. Os bonecos multicoloridos são confeccionados em cabaça e papel machê. Nesse trabalho, Babá mostra todo o domínio dessa técnica nos babados das roupas e nas echarpes, que parecem feitas de tecido. Leve um para a sua casa.

PEÇAS ÚNICAS. babeldasartes@gmail.com

Mestre da Alegria 1. Aprox. 40 cm alt.

VENDIDO Mestre da Alegria 2. Aprox. 40 cm alt.

VENDIDO Coleção O Vermelho e o Negro. Aprox. 40 cm alt.

Mestre da Alegria 4. Aprox. 40 cm alt.

Mestre da Alegria 5. Aprox. 40 cm alt.

Mestre da Alegria 6. Aprox. 40 cm alt.

Mestre da Alegria 7. Aprox. 40 cm alt.

Mestre da Alegria 8. Aprox. 40 cm alt.

Anúncios

Visita de amigo na Babel das Artes

niltonNilton veio com o filho Pedro e a neta Julia para João Pessoa para visitar a gente e aproveitar as férias. Claro que também prestigiou a Babel das Artes. Em sua estadia escolheu presentes para os amigos em São Paulo. Levou peças da artista plástica Analice Uchôa, cerâmica com motivos rurais e rupestres de uma cooperativa do Rio Grande do Norte, azulejo com xilogravura do mestre José Lourenço e, ainda, uma bolsa artesanal. O que mais encantou Nilton foi  o  boneco de cabaça com durepox, da artista pernambucana Lucia Leite, inspirada nos mascarados do carnaval de Olinda. Arrematou na hora! Com certeza, sua mala voltou bem mais pesada…

Obrigado Nilton, Pedro e Júlia. Adoramos ter vocês por perto!

Momento lúdico: viagem no balão de cabaça

balao-de-cabaça-porongo1

balao-de-cabaca-porongo2

Deise e Fred começaram a fazer artesanato por hobby. O sucesso foi imediato e, atualmente, eles têm até plantação de cabaças (porongo) para suprir a demanda para o setor de decoração. Suas peças, sempre com pinceladas alegres, podem ser vistas em restaurantes badalados e lojas de grife infantil no Recife/PE.

Com a temática regional, eles criaram este balão com cabaça, sisal, palha e bonecos de pano. Todos ícones do Nordeste, do imaginário e da cultura popular.  Já a “viagem de balão” pode representar os sonhos de cada um.

balao-cabaca2

balao-cabaca1

balao-cabaca4

Sobre a cabaça: é o fruto mais representativo da cultura nacional — presente em casas ribeirinhas, indígenas e quilombolas do Brasil. A cabaça, também conhecida como porongo, costuma ser partida, polida e até tingida para servir como baldes, bacias, copos e tigelas. Além de objetos, da cabaça também se faz instrumentos de trabalho de pescadores, seringueiros e produtores de farinha de mandioca.

Balão de cabaça decorativo pintado à mão: R$ 139.

Para saber custo de frete envie e-mail para babeldasartes@gmail.com

Vote em nosso BLOG! É só clicar no selo e confirmar por e-mail!


Babá Santana entrevistado em João Pessoa/PB

O perfil do artista popular Babá Santana e seu trabalho com cabaça e papel machê foi tema da editoria “Exposições” na mais recente edição do Guia Cenário Cultural (ed. 15, programação de 24/5 a 4/5). Para conhecer alguns personagens criados por ele entre em Categorias – Bonecos de Cabaça,  aqui no blog.

baba-santana-cenario-cultural

Ballet de cabaça pintada, de papel machê e papietagem

Bailarinas-Palhaças de cabaça da série "O Vermelho e o Negro"

Bailarinas-Palhaças de cabaça da série "O Vermelho e o Negro" chegam na Babel das Artes

A Série de palhaços de cabaça pintadas “O Vermelho e o Negro” acaba de ganhar uma Cia de Ballet. Babá Santana quis ampliar a coleção colocando mais bailarinas na turma de palhaços de papel machê para dar movimento à trupe. Note que a da direita, que está com abertura total das pernas, ou seja, abrindo Spacatti, é uma “reprodução” de uma bailarina de cabaça vendida na 9ª Feira de Artesanato realizada em João Pessoa no último verão. Devido ao sucesso da palhaça-bailarina ele fez uma bem parecida. A anterior estava no chão. Esta daqui, como é mais ousada e experiente, faz o movimento no ar.

Bailarina de cabaça e papel machê: R$ 120 + frete

Bailarina de cabaça e papel machê 1, peça única: VENDIDA

Bailarina de cabaça e papel machê 2

Bailarina de cabaça e papel machê 2, peça única: VENDIDA

Bailarina de cabaça e papel machê 3, peça única: R$ 120 + frete

Bailarina de cabaça e papel machê 3, peça única: VENDIDA

Para saber custo do frete envie CEP para babeldasartes@gmail.com

Bailarinas de cabaça rodopiam na Babel das Artes

Bailarina de circo (cabaça e papel machê) R$ 120 + frete

Bailarina de circo (cabaça e papel machê) VENDIDA

Bailarina de circo (cabaça e papel machê) R$ 120 + frete

Bailarina de circo (cabaça e papel machê) VENDIDA

Bailarina de circo (cabaça e papel machê) R$ 120 + frete

Bailarina de circo (cabaça e papel machê) VENDIDA

Babá Santana tornou-se conhecido na Paraíba ao criar bailarinas feitas de cabaça e papel machê. No entanto, ao capacitar gente pra fazê-las, foi além e criou outros personagens. Com isso, deixou estes delicados seres dormindo por algum tempo em seu ateliê. Agora elas renasceram e com muito mais leveza (as camadas de saia são um detalhe inédito, veja abaixo). Estão por aqui, rodopiando no palco da Babel das Artes.

saia-bailarina1

Atenção, a série é limitada. São peças únicas.

Para saber o custo do frete envie CEP para babeldasartes@gmail.com

Mestres da Alegria: nova coleção de palhaços

babanovo13

Em casas ribeirinhas, indígenas e quilombolas do Brasil, os frutos da cabaça (porongo) costumam ser partidos em vários formatos, esvaziados do miolo, polidos para servir como baldes, bacias, copos, tigelas; ou como cuias de tomar água e tacacá no Norte, ou chimarrão e tererê, no Sul e no Centro-Oeste.

Destas mesmas cabaças, Babá Santana produz figuras com o objetivo apenas de entreter os olhos, amolecer corações e arrancar sorrisos. O seu exímio trabalho é resultado do domínio da técnica de papel maché e papietagem. Além da criatividade, o que mais desperta admiração são a pintura e o movimento de suas peças. Na Paraíba ele é o Mestre neste ofício.

Autodidata, Babá Santana que também é cenógrafo e vitrinista, começou criando personagens para festas infantis. Ele é o autor das famosas bailarinas — espalhadas por todo o país –, atualmente produzidas em série por seus aprendizes que se tornaram discípulos Adriano Silva Oliveira e Djalma. Babá Santana se dedica a fazer palhaços, mulheres e alguns bichos, mas a intenção é aprofundar e ampliar a sua série “Divas”. O sonho do artista é conseguir se manter e sobreviver apenas fazendo personagens de papel.

Mestres da Alegria nº1

VENDIDO Mestres da Alegria nº1

“Mestres da Alegria” é a nova coleção de Babá Santana que está em exposição e venda no Salão de Artesanato da Paraíba, em João Pessoa. Reservas e informações por e-mail – babeldasartes@gmail.com

Cores do Circo nº 2

VENDIDO Mestres da Alegria nº 2

Mestres da Alegria nº3

VENDIDO Mestres da Alegria nº3

Mestres da Alegria nº4

VENDIDO Mestres da Alegria nº4

Mestres da Alegria nº5

VENDIDO Mestres da Alegria nº5

Mestres da Alegria nº6

VENDIDO - Mestres da Alegria nº6

Mestres da Alegria nº7

VENDIDO Mestres da Alegria nº7