Arquivo da tag: de cerâmica

Cabeça maquiada modelada com barro

Todas as cabeças criadas por D. Figueiredo são inspiradas em Frida Khalo. As peças, modeladas à mão, são feitas de barro. Depois de maquiadas, pedras e arame tornam-se adereços necessários para suprir o desejo e vaidade da mulher. (clique nas fotos para ampliar)

Informações, preço e custo de frete babeldasartes@gmail.com

Visite a loja virtual Babel das Artes (clique aqui)

Anúncios

Chegaram as novas peças de barro do Cariri

de-barro-lucineide-guilherminoImpossível resistir às bonecas de barro de Lucineide Guillhermino. Um olhar mais atento já percebe que a aparente simplicidade de suas peças de barro carregam tradição, cultura e detalhes minuciosos. A modelagem é feita a partir de vários tipos de argila encontradas em sua cidade, Serra Branca, no Cariri Paraibano. Por sua vez, o pontilhado da pintura é feito com barro branco, encontrado apenas em Pernambuco.

A artesã Lucineide Guilhermino foi premiada por duas vezes durante o Salão Nacional de Cerâmica,  realizado no Museu Andersen, em Curitiba. Na última edição (2008) recebeu menção honrosa com a peça Louceira do Cariri e garantiu o primeiro lugar na categoria Cerâmica Popular com a peça de barro A Rainha das Águas.

Confira em outro post, a versão da boneca como luminária de barro.

Dançarina de barro é destaque na loja

dancarina-ceramica-te-cavancanti

Rica em detalhes, a peça de cerâmica é da artista premiada Tê Cavalcanti. Tem aproximadamente 25 larg x 24 prof x 40 alt. (cm).

Mais informações envie e-mail para babeldasartes@gmail.com

Sossego de João Pessoa atrai pernambucanos

danylo-debora Danylo e Débora são de Pernambuco. Ele de Olinda, ela de Recife. Sempre que podem, dão um jeitinho de passear em JP atrás de sossego e praias tranquilas. Desta vez, também aproveitaram pra garimpar peças de decoração pra casa. Na Babel das Artes, garimparam um conjunto de vasos esféricos de cerâmica preta, dos artistas paraibanos Nevinha e Totta, de Itabaiana/PE. Lindo trabalho por um preço especialíssimo. Saíram felizes da vida com o achado e já sabiam até o lugar na aonde iriam colocar as peças. Este passeio rendeu!

Artesanato rupestre pra presente

mauro-anacristinaMauro e Ana vieram de São Paulo passar férias em João Pessoa. Além de curtir praia, eles aproveitaram pra visitar o Mercado de Artesanato Paraibano, em Tambaú.

Na Babel das Artes eles conheceram o trabalho em cerâmica feito por uma cooperativa de artesãos do Rio Grande do Norte. Escolheram um arranjo pra parede feito com madeira e cerâmica pra decorar a casa. Pra amigos, levaram lindas miniaturas de vasos e ânforas. Todos decorados com motivos rupestres.

Pelo sorriso, dá pra ver que gostaram do que encontraram.

De Manaus/AM para o litoral da Paraíba

mariadejesusedulcinete2Maria de Jesus e Dulcinete são de Manaus/AM e vieram passar férias em João Pessoa. Durante passeio no Mercado de Artesanato Paraibano, em Tambaú, elas se entusiasmaram com o pássaro de cerâmica pintado à mão encontrado só aqui, na Babel das Artes.

Valeu meninas, aproveitem a estadia!

Ceramistas de Cabo do Santo Agostinho/PE ganham Top 100 Artesanato do Sebrae

cabo-santo-agostinho-sebrae

Com o projeto ‘Imaginário Pernambucano’, parceria do Sebrae com a Universidade Federal de Pernambuco, a Associação dos Ceramistas e Artesãos do Cabo de Santo Agostinho (a 41 km de Recife/PE) foi escolhida como uma das 100 unidades mais produtivas do País vencedoras do Top 100 de Artesanato, do Sebrae Nacional.

Os artesãos, que antes sobreviviam basicamente da venda de filtros de barro, fizeram diferentes cursos como design e formação de preços. Com as novas informações, aumentaram a margem de lucro e desenvolveram novas peças. O catálogo inclui mais de 50 artigos e os objetos de decoração são comercializados em vários estados.

“Recebemos entre R$ 8 mil e R$ 10 mil por mês e tudo é dividido entre os 60 artesãos da associação. Mas antes, quando a gente trabalhava sozinho, sem parceiros, a venda não chegava a R$ 4 mil e cada um fazia a peça sem saber quanto investia e nem por quanto deveria vender. Melhoramos muito, mas agora queremos mais clientes e também sonhamos em exportar”, diz Lucylane do Nascimento Lima dos Santos com a perspectiva das rodadas de negócios promovidas pelo Top 100.

Fonte: Sebrae Nacional