Arquivo da tag: de comércio justo

Tecelagem artesanal rende nova coleção de bolsas de chita

A loja virtual da Babel das Artes está repleta de novidades. Chegou um novo lote de bolsas feitas com tecelagem artesanal pela Cooperativa As Cabritas. Entre os lançamentos estão, carteiras de dinheiro, maleta estruturada e carteira de mão (novo tamanho). Várias peças com novos padrões de chita, além de das exclusivas bolsas para notebook e laptop e novos acabamentos para as bolsas Canoa.

Os acessórios são produtos sociais, já que são produzidas por uma associação de mulheres no sertão paraibano. As bolsas já são exportadas para a França, Itália, EUA e, mais recentemente, uma encomenda foi enviada para a Argentina.

bolsa-modelo

Bolsa em macramê modelo Canoa

P1010028

Bolsa em macramê modelo Oval

P1010103

Bolsa feita em tear modelo Canoa

P1010172

Novidade: maleta estruturada feita em tear de pregos

P1010001

Maxibolsa em macramê modelo Pasta

carteira-dinheiro-chita2

Pasta e carteiras para cédulas e cartões


babeldasartes@gmail.com

Anúncios

Flores de escama de peixe atraem atenção de cliente

maria-do-carmoElas entraram na Babel das Artes e foram fisgadas pelas flores de escama de peixe. Depois, se encantaram com a loja toda. A Maria do Carmo (esq.) não resistiu e levou, além de rosas de escama, flores feitas com folhas desidratadas, montando assim um buquê bem original. Partiu pra estante das cerâmicas e arrematou pequenas peças decorativas, com motivo rupestre, feitas por uma cooperativa do interior do Rio Grande do Norte. Finalizou com o livro didático de gramática escrito em versos de cordel, de autoria do professor de literatura e autor de cordel Janduhi Dantas. Ela gosta messsmo de artesanato.

Alegria e disposição pra garimpar arte popular

marisa+olgaMarisa e Olga vieram passear em João Pessoa. Uma é socióloga, a outra antropóloga. Apaixonadas por arte popular e artesanato, já tinham no roteiro uma passagem pelo Mercado de Artesanato, em Tambaú, e uma parada na Babel das Artes, que Marisa conheceu pela internet.

Elas se encantaram com a loja. Encontraram presentes pra elas e pra amigos e parentes. Mas não foi fácil decidir o que levar. Foram várias agradáveis visitas pra escolher carteiras e bolsas de chita, das Cabritas de Boa Vista/PB; bijoux feitas com escamas de peixe, da Flor do Mar; miniaturas de cerâmica de Serra Branca/PB. Com dificuldade, Marisa deixou pra trás a boneca feita com papel machê e cabaça, do artista paraibano Babá Santana (ela continua sentadinha, esperando o seu pedido).

Arquiteta apaixonada por bijoux artesanal

caroleneA arquiteta Carolene veio de Curitiba/PR para João Pessoa, participar de um Congresso na cidade. Terminado o evento, sobrou um tempinho pra conhecer o Mercado de Artesanato, em Tambaú.

Apaixonada por anéis, na Babel das Artes ela encontrou peças diferenciadas. Adorou o trabalho de uma família de artistas de Goiânia/GO, que faz anéis e brincos mesclando metal com cristal, miçangas ou strass. Levou dois anéis. Gostou também das bijoux feitas com escamas de peixe, por uma associação de mulheres de Recife/PE. Escolheu uma chiquinha pra prender o cabelo.

Carolene, não espere outro Congresso pra visitar a gente.

Carteira feita com chita tem um nova opção de tamanh

Todos já viram por aqui a carteira de mão feita com chita desfiada. Trata-se de produto social feito por cooperativa de mulheres. O design e a rusticidade das peças agradaram o mercado externo e as carteiras são líderes na exportação para a Itália, França e EUA.

A novidade é que a oferta foi ampliada. Agora tem também o tamanho PP na coleção: enquanto a carteira G (nº 1) tem 30 larg. x 17 cm alt. e a carteira M (nº 2) tem 28 cm larg. x 13 cm alt., a carteira PP (nº 3) é bem menor: tem  20 cm larg x 11,5 cm alt.

As carteira são feitas com chita desfiada e tramada em tear de pregos. O acessório é forrado, estruturado e com fecho em metal imantado. Detalhe: por dentro da  G e da M tem bolso com zíper. Todas vem customizadas com um fuxico.

carteiras-tamanhos-P-M-PP

Diversas opções de cores. Para ver preços clique no botão abaixo.

Peças e objetos de barro: expressão de arte popular

Os vasos e objetos de decoração são feitos de maneira intuitiva e rústica. As peças são produzidas por uma associação de artesãos no interior do Rio Grande do Norte. Depois de modeladas em barro, são queimadas e pintados com tinta látex à base de água. Logo após a secagem, os desenhos são riscados com prego, executados sobre a peça — raspando e descascando a tinta aplicada. O desenho revela novamente a essência o objetivo decorativo: o barro.

Na coleção, lideram as vendas os pratos de parede e os vasos, mas tem também arranjos com cabaça e muitas miniaturas. As da foto abaixo estão à venda na loja virtual Babel das Artes.

prato-ceramica-ilha

prato-ceramica2

prato-ceramica3

vaso-ceramica1-b

vaso-ceramica2-a

babeldasartes@gmail.com

Grife para a classe A também valoriza artesanato regional

Colares do Recôncavo baiano

Colares do Recôncavo baiano

A badalada Le Lis Blanc firmou parceria com as baianas do povoado de Maracangalha, no Recôncavo Baiano. A partir de agora as mulheres serão fornecedoras de bijuterias artesanais para a grife. As artesãs de Muzambinho, em Minas Gerais, também emplacaram na vitrine da loja as bolsas-sacolas produzidas em tear com fio de algodão trançado.

A dica é de Catarina Arimatéia, colunista de moda e estilo que afirma: “O melhor de tudo é que a parceria entre artesãs e grife, além de divulgar o artesanato regional, ajuda as comunidades em seus projetos sociais”.

sacolas feitas por artesãs em MG

sacolas feitas por artesãs em MG