Arquivo da tag: moda artesanal

Acessórios de algodão ecológico na Rio à Porter

Os calçados e bolsas de algodão e renda renascença da Comparoni — vendidos na Babel das Artes — estarão na feira de negócios de moda Rio à Porter de 29 de maio a 1 de junho, no Cais do Porto, no Rio de Janeiro. Os acessórios estarão no estande da Natural Cotton Color, grupo que agrega confeccões com algodão biológico da Paraíba (já nasce colorido) certificado pelo Embrapa com o selo de origem e autenticidade.

Sapato renda e algodão da Comparoni.

Maleta com renascença produzida por associação de rendeiras no internior da Paraíba.

Rasteira de renda renascença e algodão: design aliado ao conforto

Renda renascença e algodão colorido foi estrela no Fashion Week RJ, atraindo a atenção da mídia para a marca Comparoni

babeldasartes@gmail.com

Anúncios

Coleção Ronaldo Fraga a preços imperdíveis/PB

ronaldofragabordados

A grife Flor do Brejo, da Cooperativa de Bordadeiras de Alagoa Nova, na Paraíba, marca presença no 9º Salão de Artesanato da Paraíba com as peças desenvolvidas por Ronaldo Fraga dentro do projeto Talentos do Brasil. A coleção “Pássaros do Agreste” entrou nas passarelas no final de 2008 depois da capacitação e aval do estilista e agora os acessórios e roupas (além de almofadas bordadas) estão à venda na Mostra. Preços: a partir de R$ 30. Imperdível. Mais informações babeldasartes@gmail.com

colarronaldofraga

bordadosronaldofraga

echarperonaldofraga

talentosdobrasilvestido

vestido

handmadetalentosdobrasil

flordobrejoparaiba

O projeto Talentos do Brasil reúne nove Estados, atendendo um público de dois mil artesãos e artesãs, com a proposta de estruturar os grupos de forma sustentável tendo o artesanato como meio estratégico de desenvolvimento e como geração de oportunidades de trabalho e renda. É uma iniciativa que teve início em 2005 pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), por meio da Secretaria da Agricultura Familiar (SAF/MDA) em parceria com o SEBRAE.

Entre outras ações do programa, o Talentos do Brasil costurou parcerias com designers e estilistas, entre eles Heloisa Crocco, Ronaldo Fraga, Renato Loureiro, Jum Nakao, Fernando Maculan, Amauri Marques, Virginia Scotti e Adriana Tavares. E, para 2009, conta também com Yuri Sarmento.

Na Paraíba as intervenções dos estilistas foram na confecção com o algodão colorido, na produção das rendas renascença e labirinto e também nos bordados tradicionais locais.

Presentes e supresas de artesanato

julianamontoiaJuliana veio de São Paulo visitar a mãe, Ana, que vive em João Pessoa há anos. Elas entraram na Babel das Artes e logo a filha (foto) se encantou com a saia bordada à mão e o vestido de algodão, ambos garimpos da moda mineira handmade. Levou a saia e também as rosas feitas com escama de peixe da Flor do Mar. A mãe escolheu ímãs de geladeira com reprodução da arte da pintora paraibana naïf Analice Uchôa.

Dias depois elas voltaram e Juliana arrematou um echarpe indiano e um porta-chaves artesanal de Minas Gerais. Enquanto isso, discretamente, Ana comprava para a filha o tal vestido branco como surpresa de aniversário.

Meninas, vocês são o máximo. Obrigado.

Roupas brancas artesanais para o reveillón

marcoantonioemariaangelaMariangela e Marco Antonio vieram de São Paulo ver o que João Pessoa tem de bom. O primeiro passeio foi no Centro Histórico. Ficaram um pouco desapontados, mas se animaram quando dissemos que há planos interessantes para revitalizar o local. E já estavam planejando conhecer o litoral sul no dia seguinte. Sugerimos irem de bugue, com um guia turístico, pra conhecerem melhor cada cantinho de praia. Com guias credenciados é possível viajar pela areia das praias!

Enquanto amanhã não chega, Mariangela mergulhou na moda handmade que trouxemos de Belo Horizonte/MG. E não resistiu ao vestido branco com o broche de flor e à blusa bordada. Já está pronta para o revéillon. Só falta o champanhe.

Sorriso alegre e muito artesanato na bagagem

otaviapedroÊta casal alegre, esse. Otavia e Pedro entraram na Babel das Artes atraídos pelo sachê perfumado de erva-doce, da artista pernambucana Vera Britto. No rastro do perfume, os olhos se encantaram com a saia bordada e pintada à mão, da estilista Lena Aguiar, também de Pernambuco. Uma viradinha para o lado e lá está o colar Diamantina, feito com escamas de peixe, da coleção da designer Cleide Cunha.

Levaram muito artesanato pra casa e deixaram muita simpatia na loja. Obrigado.

O colar Diamantina é feito artesanalmente por uma associação de mulheres em Recife/PE.

Moda feita à mão inspirada na arte

Há estilistas que transportam a arte para as roupas seja por meio de estampas. Há ainda aqueles que desenvolvem uma coleção a partir do estudo da obra de determinado artista. Algumas roupas transformam-se em pequenas obras de arte, pelo componente artesanal e o uso de diferentes materiais, que criam texturas e efeitos. Outras podem ser comparadas a obras de arquitetura, pois envolvem elaborados métodos de confecção. O movimento, de tão expressivo no mercado fashion ganhou até um termo próprio: “artsy”.

modaartesanal1

1. Conceitualmente, o trabalho de Ronaldo Fraga é inspirado em a obra de Arthur Bispo do Rosário, famoso pela criação do Manto da Anunciação. Nesta coleção, inspirada no Rio São Francisco, ele confeccionou apenas 4 vestidos. Foram todos costuradas à mão com retalhos e tiras de algodão formando desenhos – neste caso, de casinhas à beira do rio.

2. Vestido de seda da Rosa Chá. A coleção de Almir Slama e inspirada na obra “Preces” do pintor Gonçalo Ivo. Algumas peças serão reproduzidas em série, outras terão edições limitadas.

3. Vestido de algodão da Act. A grife apostou na pop arte do japonês Tanadori Yokoo conhecido como o Andy Warhol do Oriente.

4. Lenço de seda de Roberto Camasmie. O artista plástico fez uma série de 20 lenços inspirados nas flores de Matisse. Parte das peças é pintada à mão, outras são estampadas digitalmente. Só foram produzidas cinco cópias de cada.

5. Saia e blusa de Gloria Coelho. Tão perfeito e estruturado quanto a engenharia da obra de Frank Gehry – criador do Museu Guggenheim de Bilbao, na Espanha. A estilista conseguiu com paetês retangulares e pregas nos tecidos dar volume e estruturar o vestido. Um trabalho artesanal, desenvolvido durante quase um mês até chegar à primeira peça pronta.

Fonte: O Estado de São Paulo