Arquivo da tag: reciclagem

Presos superam desafios com artesanato

A empresa gaúcha Reciclage, sob a liderança de Ricardo Rocha e Maíra Fontoura, tem como modelo de negócio a fabricação e comercialização de produtos feitos em áreas de exclusão social e baixa atividade econômica.

A partir deste conceito, criaram o projeto “Reciclando Vidas”, para a inclusão social de presos através da produção artesanal de sacolas e brindes corporativos.

O projeto vem se consolidando no Instituto Penal de Viamão com 700 detentos em regimes abertos e semi-abertos. As oficinas permanentes são ministradas pela Maíra Fontoura do blog Reciclagem Arte.

Brinde corporativo feito com lata reciclada

Sacolas feitas com jornais e revistas

Empresas Interessados em adquirir os produtos, oferecer matéria-prima ou ser parceiros podem obter mais informações pelo site http://www.reciclage.org ou pelos telefones 9666-2863 e 8440-3333.

Anúncios

Piquenique sustentável: sem isopor, plástico ou alumínio

Imagine aproveitar a hora do almoço para, no lugar de enfrentar as filas do self-service, fazer um piquenique com os colegas do escritório?

Em 2004 a designer Tine de Ruysser desenvolveu com dobraduras o conceito de embalagens com papéis sulfite e até outros de rascunho. Na verdade é apenas uma instalação – um piquenique conceito –, mas a ideia é inspiradora: papel no lugar de isopor, plástico ou alumínio.

Para beber? Que tal cada um levar, além da bebida, a própria xícara?

Broches feito com zíperes (fecho eclair) reciclados

Um zíper ou fecho-de-correr (também chamado de fecho ecler ou fecho éclair) é uma ótima matéria-prima para a quem é criativo e adora artesanato contemporâneo, principalmente a criação de bijuterias para customizar bolsas e roupas. Os broches produzidos pela ZipPinning é referência dentro do contexto de moda handmade sustentável. Veja neste outro link alguns colares também produzidos com zíper reciclado.

Broches feitos com ziper (fecho de correr, fecho eclair) reciclados

No RJ, artesanato sustentável na Cidade de Deus

Um grupo de 20 mulheres denominado Alfazendo, cria com reciclagem diversos acessórios de moda dentro da comunidade Cidade de Deus, no Rio de Janeiro. A partir da observação do resíduo sólido, como latinhas, PETs, papel e papelão, as artesãs perceberam que se estas embalagens fossem reaproveitadas gerariam um valor muito maior. Assim, o quilo de PET (70 garrafas) que custava R$ 0,70, passaram a valer muito mais: de R$ 15 a R$ 50 quando transformadas em bolsas (que usam de 28 a 40 unidades).

Atualmente, a renda do grupo é dividida desta forma:  25% fica para a compra de material, 20% para a manutenção do espaço e 55% para as artesãs. O negócio está prosperando e elas já atendem, inclusive, a duas lojas na mesma cidade — uma em Freguesia e outra em Jacarepaguá.

Fonte: Sidney Rezende

Design e reciclagem: decoração de hotel é feita com lacres de latinhas

O Cocoon, na praia de Jaguaribe, em Salvador, BA, apostou na criatividade da comunidade “Costureiras de Latinhas” do Pelourinho e adornou todos os ambientes do hotel com peças decorativas produzidas artesanalmente com lacre de cervejas e refrigerantes.

Os lacres tornam-se agradáveis e suaves ao toque graças à técnica de crochê que une as peças. Assim, tornaram-se revestimentos para sofás, xales para cama, cortinas, tapetes, almofadas, jogos americanos, avental. Até mesmo o cardápio do hotel é revestido com lacres de alumínio que seriam descartados.

Veja mais fotos no site www.hotel-cocoon.com

Colabore, separe seu lixo. Em João Pessoa tem coleta seletiva

Separar o lixo não dá trabalho nenhum. Não precisa ter quatro cestos separados. Basta que você tenha dois: um para lixo orgânico (resto de frutas e de alimentos) e outro para recicláveis. como jornal, revista, folhas de papéis, papelões, cartazes, garrafas e potes de vidro, caco de vidro, garrafas e embalagens de plástico, descartáveis, latinhas, enlatados, objetos de cobre e alumínio, ferro e outros.

A coleta seletiva é realizada uma vez por semana. Em breve publicaremos a agenda de coletas.

Seu velho blue jeans pode reconstruir casas

jeans-reciclagemHá uma campanha para a doação de jeans velho nos EUA. O objetivo é transformá-los em revestimento para casas de comunidades carentes. O projeto é uma iniciativa da organização não-governamental Cotton from Blue to Green. Desde 2006 a Ong arrecada roupas feitas de jeans para serem transformados no UltraTouch – placas de revestimento com 85% de fibras naturais do algodão do jeans reciclado, ou seja, menos tóxico do que os tipos sintéticos. O revestimento é utilizado para isolamento térmico e acústico.

Com 500 peças é possível revestir uma casa média. O programa já arrecadou quase 100 mil unidades de jeans e ajudou a confeccionar mais de 56 mil metros quadrados de revestimento — usados inclusive na construção de casas em New Orleans, depois do desastre com o furacão Katrina.
jeans-reciclagem1Confira o processo de fabricação do UltraTouch Natural Cotton Fiber no vídeo (em inglês) no site da Claudia Amaral.