Arquivo da tag: sandalia

Arrasta-pé com rasteira ecochic de algodão

As rasteiras da coleção de Romero Sousa, da Z-AZ são lindas e superconfortáveis.

As tiras são de algodão colorido da Paraíba certificado pelo Embrapa (já nasce com a cor, sem aditivos ou corantes). A palmilha é de tecido 100% algodão e a impressão em serigrafia com detalhe de xilogravura de cordel é feita com tinta à base de água. O solado de PVC reciclado. Numeração do 34 ao 39.

Veja outros modelos na loja virtual Babel das Artes.

*Ecologicamente e socialmente justo: A marca Z-AZ faz parte do grupo Natural Cotton Color. A cooperativa de moda que baseia toda a sua produção no algodão da Paraíba — especial e único porque já nasce colorido, sem uso de corantes ou aditivos (certificado pelo Embrapa). O plantio e a colheita são organizadas por cooperativas no sertão da Paraíba e ajudam a manter os pequenos agricultores no campo. As rendas produzidas com linha branca, são tingidas com corantes naturais obtidos da casca de caju e de cebola e fazem composição harmoniosa com o algodão de tom rubi. A produção envolve 400 rendeiras organizadas em cinco associações no Cariri Paraibano.

Anúncios

Chinelos com xilogravura de J. Borges

sandalia-xilogravura-jlborges

Com tantas atividades durante junho e julho, nossas antenas falharam. Só agora descobrimos que a Dupé lançou a coleção Arte Brasileira com réplicas de xilogravuras de J. Borges, patrimônio vivo de Pernambuco.

Agora a gente só pensa nisso: queremos alguns pares! Soubemos que a edição é “limitada”, então, começa agora a operação caça ao tesouro. Quem souber onde encontrar, por favor, grite!

Pra quem não sabe, a marca Havaianas também lançou uma “edição limitada” em homenagem ao  “Maior São João do Mundo, Campina Grande”.

chinelo-xilogravura

jborges-xilogravuraSOBRE JBORGES: Patrimônio Vivo de Pernambuco desde 2000, JBorges tem 73 anos. Ele é um dos artistas folclóricos mais celebrados da América Latina. Apenas em uma turnê ele percorreu 20 países europeus e foi tema de uma reportagem no jornal The New York Times e apontado como um gênio da arte popular.  Já teve um lote de xilogravuras de sua autoria arrematado por US$ 30 mil num leilão nos Estados Unidos. O dinheiro, no entanto, não foi para o bolso do artista. Ficou com um colecionador americano que garimpa exemplares raros de obras folclóricas.
Em sua cidade natal, Bezerros, no agreste pernambucano, há o Memorial J. Borges, com exposição de parte de sua obra e objetos pessoais.

Vote em nosso BLOG! É só clicar no selo e confirmar por e-mail!