Arquivo da tag: toy art

Gataiada: gatos, gatinhos e gatões coloridos de papel machê

Gato não deixa ninguém indiferente. Tem um ou outro que não curte de jeito nenhum, mas há pessoas que têm verdadeira adoração pelos bichanos. O Bruno, que criou uma linha de bichos de papel machê, é um destes alucinados por gatos. Ele faz os os felinos de todo o tipo. De pé, enrolado, arrepiado… A variedade torna difícil a escolha de um exemplar pelos apaixonados. Quem entra na Babel das Artes fica um tempão flertando com os gatos até escolher uma, duas ou três peças.

Estes exemplares acabaram de chegar! Escolha o seu porque eles fogem da vitrine rapidinho… Mais opções logo estarão na loja virtual (www.elo7.com.br/babeldasartes)

Gatos coloridos de papel machê

Variedade de gatos ultracoloridos

Anúncios

Gato e gatinhos coloridos de papel machê

bruno-daltroO pernambucano Bruno Daltro entende de gatos. Seus felinos são assim: alegres, coloridos e de personalidade marcante. A técnica usada por ele para criar seus personagens e bichanos é o papel machê. E ele não economiza das cores! Confira algumas peças da coleção Toy Art que estão disponíveis no acervo Babel das Artes. E, se preferir fazer seus próprios bichos, liberte sua veia artística e aprenda a fazer papel machê passo-a-passo com as dicas da Cris, da Vila do Artesão.

 

Gato laranja papel machê

Gato arrepiado laranja papel machê R$ 45

 

 

Gato papel machê azul

Gato arrepiado papel machê azul R$ 45

 

 

Gatinho de papel machê

Gatinho de papel machê R$ 30

 

 

gato enrolado de papel machê

Gato enrolado de papel machê R$ 45

 

E-mail babeldasartes@gmail.com

Mitos e lendas da floresta amazônica viram miniaturas de látex

Balata é um látex extraído da balateira, árvore que se encontra somente na linha do Equador, nas regiões dos altos dos rios Erepecuru, Curuá, Maicuru, Puru, acima das cachoeiras nos municípios de Almerim, Monte Alegre, Alenquer. No baixo amazonas, é vista nos estados do Pará e do Amazonas.

Da balateira se extrai uma goma elástica armazenada em blocos. Os blocos deste látex são aquecidos em banho-maria no momento da confeccão dos brinquedos ou souvenirs. Assim o artesão Oscarino Porto Braga modela estas pequenas reproduções de índios e animais da floresta. Há também os personagens da cultura que se extendeu por ali como o búfalo, trazido da Ásia para a região Norte na década de 50 e que hoje fazem parte da paisagem.

A textura destes brinquedos é semelhante ao couro e a riqueza de detalhes impressiona. Veja os detalhes do CATÁLOGO BABEL DAS ARTES.

Peças únicas. Para saber custo do frete, envie e-mail para babeldasartes@gmail.com

Personagens da floresta por Mestre Oscarino

Toy Art: gato de papel machê pintado à mão

gato-pintado-papel-mache

Os gatos de papel machê de Bruno parecem ter saltado de um quadro de Romero Brito. Bem, se há influência nas cores até faz sentido, afinal, Bruno também é pernambucano e faz maravilhas com o pincel, além da cola e do papel. Seus gatos multicoloridos são produzidos usando a técnica de papel machê.

A palavra papel machê é originada do francês, mas a técnica é chinesa e milenar. Cada pessoa produz papel machê a seu modo. Basicamente, o papel machê é uma massa feita com papel picado em água, coado, acrescido de cola, originando uma pasta. Esta pasta é, então, modelada por Bruno em formato de gato. Depois de seca, a peça é lixada e pintada.

gato-de-papel-mache

Peça já o seu! Na sequência Gato Bola, Gato Arrepiado e Gato Sentado.

Solicite preço por e-mail: babeldasartes@gmail.com

Toy art é ícone de ação engajada

Termina no dia 22 de maio o leilão virtual de 48 bonecas russas promovido pela agência de comunicação Babushka Brand Entertainment, de Porto Alegre. As 48 babushkas, também conhecidas como matryoshkas, foram customizadas por artistas plásticos, pessoas ligadas a arte e cultura e engajadas em causas sociais. A renda deve beneficiar a Orquestra de Flautas Villa-Lobos da Vila Mapa de Porto Alegre e o Projeto Arrastão em SP.

Participe, apóie a iniciativa e dispute um toy art. Para dar seu lance, entre no site da agência Babushka.

Abaixo, nossas babushkas preferidas. Tem a partir de R$ 20

La Madre de Los Muertos, La Mère Gigogne, Gripe Suína e Zé do Caixão

babushkas
Em tempo: por definição, Toy Art é um brinquedo feito para não brincar. Normalmente direcionado a adultos e com fins de decoração ou coleção.

Toy Art para colecionar e refletir

toyartDavid Foox fez uma coleção de Toy Art com o tema Doação de Órgãos (Organ Donors). Alguns dos brinquedinhos tem até roupa de hospital e bumbum de fora. Só que na cabeça de todos um pensamento materializado com algum orgão do corpo humano que pode ser transplantado. Custa US$15 cada um. Clique na imagem para ampliar

Em tempo: por definição, Toy Art é um brinquedo feito para não brincar. Normalmente direcionado a adultos e com fins de decoração ou coleção.

Toy Art: brinquedo artesanal

toyartOs Art Toys, Designer Toys ou Urban Vinyl, são brinquedos feitos à mão de plástico, vinil ou pano e projetados por artistas plásticos, ilustradores, quadrinistas, grafiteiros ou designers de moda. A febre começou em meados dos anos 90 depois que grifes de streetwear japonesas como Bounty Hunter e A Bathing Ape começaram a fabricar bonecos originais como material promocional de suas roupas.  E os toys eram baseados em quadrinhos criados por eles.

Um Art Toy pode ser totalmente projetado por um artista, mas pode ser um boneco vendido sem nenhuma pintura para ser customizado pelo próprio comprador. O Urban Vinyl verdadeiro, no entanto, é criado por artistas desconhecidos, que vêm das áreas de ilustração, streetwear, graffiti, publicidade, quadrinhos, mangá e cartoon.

toyart1Cada toy tem tiragem de no máximo cinco mil peças, mas a maioria tem tiragem entre quatrocentas e mil peças. Há quem argumente que a tendência é que os toys passem a ser fabricados em massa, por grandes indústrias de brinquedos, já que a atividade é hoje uma forte tendência de consumo.

No Brasil a artista baiana Andrea May é um dos nomes precursores do Art Toy brasileiro. Ela tem seus toys vendidos em várias cidades do Brasil e um blog, o Toy Centro, que aglutina vários artistas brasileiros.

Fontes e fotos: Bitstoys e site Andrea May – Toy Centro

http://bitstoys.com/2007/11/04/art-toy-revolution/

www.toycentro.blogspot.com/