Lá da terra do Capim Dourado

karlaKarla é de Palmas, no Tocantins. Ela vive no único estado em que nasce o Capim Dourado. Entrou na loja quando constatou que estávamos alertando as pessoas sobre os cortes irregulares e o furto do precioso vegetal.

O Capim Dourado só pode ser cortado de setembro a dezembro. Como ela mesma confirmou, ele corre o risco de extinção porque não há vigilância. Só mesmo a associação — de onde compramos — é controlada. Isso justifica porque os preços são mais altos. O custo é maior porque o objetivo é manter os trabalhadores no campo mesmo na entresafra. Só assim eles poderão se manter e preservar a espécie. É isso que chamamos de sustentabilidade, afinal, pra onde vai e do que vai viver este povo se o Capim Dourado acabar?

Tá dado o recado: se encontrar objetos de Capim Dourado muito barato, desconfie. Pode ser falsificado (sim, já existe o capim pirata) ou ser objeto de furto. Peça sempre o certificado da Associação.

Não é verdade, Karla?

Anúncios

Uma resposta para “Lá da terra do Capim Dourado

  1. Oi amigos, continuei viajando por todo o Nordeste até Fortaleza. Em todos os lugares encontrei nosso capim dourado. É isto mesmo, se não cuidarmos pode faltar a todos e, mais ainda, para a comunidade que vive dele.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s