Arquivo da tag: Teatro

Peer Gynt: teatro de animação da Cia. PeQuod

Espetáculo de animação de bonecos da Cia. carioca PeQuod está esta semana em Campina Grande e João Pessoa. A PeQuod esteve na Paraíba o ano passado, quando participou do Palco Giratório (Sesc) com O Velho da Horta e Filme Noir. Agora, retorna às duas cidades com a história aventureiro norueguês Peer Gynt —  um ser que vive de pequenos golpes. A peça foi indicada ao Prêmio Shell de Teatro nas categorias Melhor Direção e Melhor Cenografia.

Dia 23 e 24 de julho, 21h no Teatro Santa Roza, Centro Histórico, João Pessoa.

Classificação: 16 anos. Venda antecipada na Loja Apogée, na Av. Edson Ramalho, Manaíra. Tel.: 3246-3184

Visite nosso novo blog: www.babeldasartes.com.br/blog



Anúncios

Mostra de Teatro de Grupo agita palcos e praças em João Pessoa, PB

Em maio, de 14 a 22, acontecerá em João Pessoa a II Mostra de Teatro de Grupo, A realização é do grupo Ser Tão Teatro e tem patrocínio do Banco do Nordeste -BNB e apoio da Fundação Cultural de João Pessoa – FUNJOPE.

Grupo Bagaceira traz espetáculo Os Lesados

Grupo Bigorna apresenta Esparrela

Para essa edição, a Mostra conta com a participação de cinco grupos. Entre os destaques estão o grupo Bagaceira (CE) e Oco Teatro Laboratório (BA). O Bagaceira trará seu repertório apresentando quatro espetáculos, além de ministrar uma oficina que compartilha com os participantes o método criativo utilizado pelo grupo. Já o baiano, Grupo Oco Teatro Laboratório, apresentará dois espetáculos, e ministrará três oficinas. O Grupo Bigorna, de João Pessoa, traz de volta aos palcos o espetáculo Esparrela.

Veja a programação dos espetáculos e das oficinas abaixo.  Saiba mais sobre o projeto em http://www.sertaoteatro.com.br/mostra/

PROGRAMAÇÃO

ESPETÁCULOS

Segunda, 17/05 – “Esparrela”, Grupo Bigorna – PB, às 20h. Teatro Lima Penante.

Terça, 18/05 – “Segismundo”, Oco Teatro – BA, às 20h. Teatro Lima Penante.

Quarta, 19/05 – “Farsa da Boa Preguiça”, Grupos Ser Tão Teatro – PB e Clowns de Shakespeare – RN, às 17h. Praça da Paz, Bancários.

“Branca”, Oco Teatro – BA, 20h. Teatro Lima Penante.

Quinta, 20/05 – “Lesados”, Grupo Bagaceira – CE, às 20h. Teatro Lima Penante.

Sexta, 21/05 – “Meire Love”, Grupo Bagaceira – CE, às 20h. Teatro Lima Penante.

Sábado, 22/05 – “O Realejo”, Grupo Bagaceira – CE, às 20h. Teatro Lima Penante.

OFICINAS

Oficinas Oco Teatro Laboratório

Sexta, sábado e domingo, 14, 15 e 16/05 | 08h às 12h | No Teatro Lima Penante

Tecendo Partituras | Energia e Expressividade | Clown: Construção de um Corpo Cômico através da Musicalidade

Oficinas Bagaceira

Quinta e Sexta, 20 e 21/5 | 08h às 12h | No Teatro Lima Penante

A Construção do Corpo Extra Cotidiano

(inscrições pelo email: oficinasmostra@sertaoteatro.com.br)

Oficinas Bigorna

Terça e Quarta, 18 e 19/05 | 08h às 12h | No Espaço Bigorna (Tomas Mindello, antigo Ciláio Ribeiro)

Respirar, Sentir e Ação

(inscrições pelo email: oficinasmostra@sertaoteatro.com.br)

BATE-PAPO

Terça, 18/5 | 18h às 20h |No Teatro Lima Penante

Fórum de Teatro

Quinta, 20/5 | 14h às 17h30 | No Teatro Lima Penante

NORTEA / FILTE

Sexta, 21/05 | 14h às 18h | No Teatro Lima Penante

Uma Tarde com o Bagaceira

maiores informações por telefone – Suellen (83) 8772 4904

A estética do oprimido: obra póstuma de Augusto Boal

augusto-boalO último livro escrito por Augusto Boal (falecido em 2 de maio deste ano), A Estética do Oprimido, foi lançado ontem no Rio de Janeiro. O evento foi no Centro de Teatro do Oprimido, criado por Augusto Boal em 1986. Em São Paulo, o lançamento acontece no dia 1° de outubro no Teatro de Arena Eugênio Kusnet.

O livro, publicado em parceria pela editora Garamond e pela Funarte/MinC, é considerado por muitos como o testamento estético do autor. A Estética do Oprimido ganhou forma ao longo de oito anos de trabalho de pesquisa coletiva, sendo finalizado pelo autor em janeiro de 2009.

Fundador do Teatro de Arena e criador do Teatro do Oprimido, Augusto Boal chegou a ser condecorado Embaixador Mundial do Teatro pela Unesco, pouco antes de falecer,  e em 2008 foi indicado ao Prêmio Nobel da Paz. A obra reflete o engajamento político de Boal.

Através da arte, ele propõe uma teoria do pensamento sensível para o uso prático, isto é: como instrumento transformador da realidade. O livro convida todos a apostarem na potência mais radical do pensamento: a potência criadora de realidades possíveis.

A ESTÉTICA DO OPRIMIDO
Augusto Boal 256p., 16x23cm, ISBN: 978-85-7617-167-6

Lançamento em SP – 1º de outubro de 2009, às 18h – Teatro de Arena Eugênio Kusnet
R. Teodoro Baima, 94 Centro – São Paulo SP (11) 3259-6409

Fonte: Funarte

Grande perda: Augusto Boal

augusto-boalHoje, aos 78 anos, faleceu Augusto Boal, fundador do Teatro do Oprimido, metodologia criada nos anos 60 que mistura arte com ação social.

Em 2008 ele foi indicado ao Prêmio Nobel da Paz e há pouco mais de um mês, foi nomeado pela Unesco Embaixador Mundial do Teatro.

Na semana passada, no Dia Mundial de Teatro, 27 de abril, ele foi entrevistado pela revista Carta Capital. Vale a pena ler.

Ceguinhas de Campina Grande, PB, atuam em “Macbeth”

macbeth1As paraibanas Maroca, Poroca e Indaiá já foram protagonistas do documentário “A pessoa é para o que nasce”, viraram modelos da uma campanha de moda da marca Cavalera e agora atuam na tragédia de Shakespeare. De sexta a domingo, até o dia 7 de dezembro na Unidade Provisória Sesc Avenida Paulista, em São Paulo, quem for ao teatro vai ver as três irmãs Maria, Regina e Francisca da Conceição Barbosa, mais conhecidas como as Ceguinhas de Campina Grande, abrindo o espetáculo ‘Macbeth – Como Nasce Um Deserto’. No original, três bruxas cruzam o caminho de Macbeth. Na mitologia grega, as deusas responsáveis por ver o futuro dos homens e destinar seu quinhão de sofrimento eram três irmãs cegas: Cloto, Laquésis e Atropo. Na peça, as cantadoras fazem as vi­dentes que anunciam o futuro glorioso de Macbeth –traduzido em versos cantados. As palavras sedutoras despertam seus demônios e ambições. Ao lado da esposa, também ambiciosa, ele troca seu equilíbrio e paz interior pelo poder efêmero.

A tragédia é ambientada nos dias de hoje, com referências à região Nor­te do Brasil, como o universo dos matadores de aluguel. A adaptação do texto é de Éderson José. A direção é de Arieta Corrêa e de Éderson José, que ainda assina a adaptação e integra o elenco.

Unidade Provisória Sesc Avenida Paulista Espaço 5º andar, Av. Paulista, 119 – Bela Vista – Centro. Telefone: 3179-3700. Ingresso de R$ 5 a R$ 20.