Arquivo da tag: Cultura Popular

Goiás sedia Encontro de Comunidades Tradicionais

O povoado de São Jorge, na Chapada dos Veadeiros (GO) recebe representantes de etnias indígenas de todo o país para dividir experiências e apresentar seus rituais, danças, língua e costumes.

O intercâmbio ocorre durante o 10° Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros, que começou neste fim de semana e vai até o dia 31 de julho. De acordo com a organização, o festival vai reunir indígenas das etnias Kayapó, Krahô, Yawalapiti, Fulni-ô, Kiriri, Dessana, Guarani-Kaiowá, Kaxinawá e Paresí.

Durante o encontro, os índios convivem na chamada Aldeia Multiétnica. Além dos indígenas, a comunidade quilombola Kalunga, que vive em São Jorge, também deverá mostrar suas tradições durante o encontro. Na programação, estão previstas apresentações de congadas, tambores de crioula, curraleiras e batuques. A agenda também inclui mostras de vídeos indígenas e exposições fotográficas.

Confira a programação no site Encontro das Culturas
Fonte: Agência Brasil

Visite também nosso novo blog – clique aqui

São João, primo de Jesus: este já nasceu santo

São João: medalha sobre ônix, da Babel das Artes

24 de junho: São João Batista
Sincretismo: Xangô

Em seu calendário anual, a igreja celebra apenas dois nascimentos: o de Jesus e o de São João Batista. A festa acontece principalmente no Nordeste brasileiro e em alguns países da Europa, com destaque para Portugal.

São João Batista foi considerado santo antes mesmo de nascer. Era filho do sacerdote Zacarias e Isabel (ou Elizabete), prima de Maria. Ou seja, ele era primo de Jesus. João era pregador, tinha discípulos e incitava a mudança, por isso, foi considerado profeta e precursor do prometido Messias, Jesus Cristo.

É chamado de Batista por batizar os judeus no rio Jordão (incluindo Jesus). Ele introduziu o batismo nos rituais de conversão judaicos, que mais tarde foram adoptados pelo cristianismo.

Em 26 d.C São João foi preso, acusado de liderar uma revolução. Foi morto no mesmo período.

Simpatia – para atrair sorte, felicidade e dinheiro. Como a fogueira é acesa em homenagem a São João, ande com um pedaço de carvão da fogueira no bolso o ano inteiro. É só embrulhar num filme plástico pra não sujar a roupa, certo?

Santo Antônio: professor, doutor e até casamenteiro

Sto. Antônio sobre ônix da Babel das Artes

13 de junho: Santo Antônio de Pádua ou de Lisboa
Patrono dos Aflitos – Sincretismo: Exu-RJ / Ogun-BA

Santo Antônio, padroeiro dos pobres, é mais conhecido como santo casamenteiro. Sua veneração é muito difundida nos países latinos, principalmente em Portugal e no Brasil.
Santo Antônio nasceu Fernando, mas trocou o nome ao entrar para a ordem. Era professor de teologia e lecionou na Itália e França.
Viveu apenas 36 anos e morreu em 13 de junho de 1231. Foi canonizado em 13 de maio de 1232 (apenas 11 meses depois de sua morte) pelo papa Gregório IX. Enquanto esteve na Ordem Franciscana,  elaborou diversos sermões reunidos e publicados em 1895. A profundidade dos textos doutrinários levou Antônio a ser reconhecido em 1946 como doutor da igreja.

Navegando na internet é fácil encontrar simpatias para, com a ajuda de Santo Antônio, encontrar a cara-metade. Mas a surpresa foi encontrar uma simpatia para aproximar casais brigados. É preciso um cravo e uma rosa. Os talos devem ser amarrados juntos com uma fita verde, na qual serão dados 13 nós. Durante o procedimento, o devoto deve pensar e acreditar que Santo Antônio vai uni-los outra vez. A dica é de Rosamarc.

Artesanato e gastronomia da Paraíba em mostra no Rio de Janeiro

Em abril os cariocas vão conhecer um pouco mais sobre a cultura paraibana no evento “Rio Mostra Paraíba” que será realizado no Centro de Referência do Artesanato Brasileiro – CRAB. A Paraíba levará 15 tipologias do artesanato do estado, além da gastronomia, representada pela cocada, cachaça e a rapadura e show de humor de Jessier Quirino e a música do Clã Brasil.

Para convidar os cariocas a conhecerem a cultura da Paraíba, durante o dia 3 o carrinho PB Pop estará divulgando o evento na  Feira de Antiguidades, no bairro da Lapa.

O CRAB fica na Praça Tiradentes, no coração do Rio de Janeiro. São três casarões. Alguns ainda em reforma.

O evento é uma parceria do Sebrae Paraíba, Sebrae Rio de Janeiro e Governo do Estado

Samba enredo corporativo: o marketing na maior festa da cultura popular

Sambódromo RJ - samba enrede é mídia para marcas

Há muito tempo os desfiles agregaram o Samba Corporativo para abocanhar recursos e levantar grandes marcas na avenida. Quem não gosta de samba, bom marqueteiro não é!

Sabemos que os regulamentos da Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa) e da Liga das Escolas de Samba de São Paulo (LigaSP) proíbem qualquer merchandising explícito em alegorias, fantasias e até nas roupas dos pessoal de apoio e organização. Mas uma salpicada em um samba aqui e acolá já garante um bom recall.

Com o apoio da marca de computadores Positivo, este ano a carioca Portela fala de inclusão social por meio de inclusão digital — e com pitaco no enredo, claro. O refrão “faz da criança inspiração, pro futuro da nação” virou “faz da criança um cidadão, positivo pra nação”. A Rosas de Ouro não teve tanta sorte. Por imposição da Rede Globo teve que mudar o enredo o “Cacau é Show” (marca com 750 franquias) para “Cacau: Um grão precioso que virou chocolate sem dúvida se transformou no melhor presente!”. A palavra “chegou”, por sua vez, vai substituir o “show” no refrão da agremiação. Sutileza é a palavra-chave!

Era melhor ir na onda da Grande Rio que garantiu apoio e “discretamente” homenageou, em 2008, o “gás ecologicamente correto” da Refinaria de Urucu, na cidade de Coari, no Amazonas. Em 2005, a escola já tinha escancarado o apoio da Nestlé entrando na avenida com o enredo “Alimentar o corpo e alma faz bem” cantou frases como “Moça, o teu doce é saboroso” e “Lá em nosso ninho tem sabor especial”. A Rede Globo brecou e interditou os carros com as latas gigantes que iam passar na avenida.

Este ano, como a Grande Rio homenageia o próprio Sambódromo, há rumores de que a Brahma pegou carona e estimulou a escola a destacar a “criação” do conceito “camarote” na avenida para fazer apologia ao slogan Número 1. Ooooops…. mas o patrocinador oficial não é a outra marca, a Schin? É como diz o refrão: “não me leve a mal, hoje é Carnaval”.

Fonte: Meio e Mensagem Foto: Flickr/Selusava

Festival de Cultura Popular Zabé da Loca no Cariri /PB

A venerável artista Zabé da Loca, 85 anos, será a homenageada do Festival de Cultura Popular do Cariri Paraibano. O evento acontece este mês (13 a 19 de janeiro) no município de Monteiro, na região da Borborema, distante 319,3 quilômetros de João Pessoa. Na programação estão previstas oficinas, shows, artesanato e culinária regional. Na programação estão previstas palestras sobre diversos temas relacionados à importância da cultura na vida do cidadão, além de bandas de pífanos, coco de roda, mazurca, entre outras manifestações da cultura popular.

O repentista Oliveira de Panelas participará do evento fazendo uma palestra sobre “A Cultura Popular”. O ator Luiz Carlos Vasconcelos também participará do festival enfocando na palestra o teatro. Já Pedro Nunes Filho abordará o tema “O Cariri Ontem e o Cariri Hoje”.

Ouça Zabé da Loca aqui.

Pontos turísticos da Paraíba dão nome a ruas de conjunto residencial

Em Gramame, acaba de ser aprovado o Projeto de Lei que denomina as 13 ruas do Conjunto residencial Parque Sul I, em Gramame, litoral sul de João Pessoa, com nomes de pontos turísticos da Paraíba. Os nomes foram escolhidos em uma assembléia em 26 de setembro com a participação de moradores da comunidade.

Estes foram os aprovados pela Câmara Municipal: Rua 01 – Igreja de São Francisco; Rua 02 – Cristo Rei; Rua 03 – Farol do Cabo Branco; Rua 04 – Memorial de Frei Damião; Rua 05 – Estação Ciência; Rua 06 – Pico do Jabre; Rua 07 – Vale dos Dinossauros; Rua 08 – Serra do Jatobá; Rua 09 – Pedra de Ingá; Rua 10 – Forte de Santa Catarina; Rua 11 – Pôr-do-sol do Jacaré; Rua 12 – Porto do Capim; e Rua 13 – Cachoeira do Roncador.

Alguns destes pontos ficam em  João Pessoa, outros nas proximidades, mas tem lugares também bem distantes da capital, mas que vale uma escapada.

Farol do Cabo Branco, em João Pessoa, PB

O Farol do Cabo Branco, construído em 1972, é um dos pontos mais visitados de João Pessoa. Está entre a praia do Cabo Branco e a praia do Seixas. O projeto de Pedro Abraão Dieb reverencia uma planta de sisal – por anos a vedete da economia paraibana.

Igreja São Francisco, João Pessoa, PB

O Conjunto São Francisco (1770) é um dos mais importantes complexos barrocos do país e tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan. É composto pela Igreja São Francisco e também pelo Convento de Santo Antônio. A obra possui motivos portugueses e orientais, incluindo talhas de madeira e azulejos azuis que contam a paixão de Cristo.